logo RCN
CÂNCER

Pedágio Solidário em Timbó

Pedágio Solidário em Timbó
  • FOTO/LARA FERREIRA/JMV -

No sábado, dia 10 de fevereiro, será realizado um pedágio solidário para custear as despesas da família de Gustavo Reblin, um jovem de 14 anos que foi diagnosticado com câncer maligno. 

A equipe do Jornal do Médio Vale (JMV) visitou a família no bairro Araponguinhas para conhecer os detalhes dessa iniciativa solidária que será realizada por amigos e familiares.
Nossa entrevista foi com a mãe de Gustavo, Fabiana Reblin, uma mulher batalhadora e guerreira, residente em Timbó e mãe solteira de três filhos: Gustavo, de 14 anos; Victor Henrique Dias, de nove anos; e Isaque Emanuel Reblin, de dois anos. Neste momento, Fabiana precisa do apoio solidário da comunidade timboense.

Antes do diagnóstico do câncer de seu filho, Fabiana vivia com os três filhos em uma casa pequena, com apenas um quarto, onde todos dormiam juntos. Com o dinheiro que ela ganhava, conseguiam arcar com as despesas mensais. No entanto, após a descoberta da doença, tudo mudou: os gastos aumentaram e Fabiana teve que deixar o emprego para acompanhar o filho durante o tratamento. “Minha vida virou de cabeça para baixo. Tive que sair do emprego e mudar de casa, pois não era possível continuarmos dormindo todos juntos. Gustavo está com a imunidade baixa, então tive que encontrar uma casa com dois quartos e uma estrutura melhor. Não posso trabalhar porque preciso acompanhar meu filho no hospital. Ele fica até seis dias no Hospital Santo Antônio, em Blumenau, e eu preciso estar presente para dar todo o suporte necessário”, relata Fabiana.

Ajuda nas despesas diárias

A ideia de realizar o pedágio solidário surgiu de um grupo de amigas de Timbó que fazem parte do grupo de WhatsApp “Tretas Timbó”. Com o apoio da vereadora Gilmar Maria Baddaratz Giotti, elas se uniram e propuseram realizar essa ação em prol da família, com o objetivo principal de ajudar a cobrir as despesas como água, luz, internet e eventuais medicamentos que o Sistema Único de Saúde (SUS) não forneça no momento. Além disso, o valor arrecadado também será utilizado para custear as idas a Blumenau, já que, segundo Fabiana, mesmo com o transporte municipal disponível de Timbó até a cidade vizinha, às vezes é necessário recorrer a serviços de transporte por aplicativo, especialmente em casos de urgência quando o filho precisa de cuidados médicos fora do horário regular de transporte.

Por esse motivo, o Pedágio Solidário em prol da família será realizado no sábado, dia 10 de fevereiro, das 8 às 12h. Voluntários estarão presentes nos seguintes pontos da cidade: Avenida Getúlio Vargas, em frente ao restaurante BierDamm; Avenida Sete de Setembro, em frente ao Centro Integrado de Cultura; rua Japão, em frente à Câmara de Dirigentes Lojistas de Timbó; entrada da rua Pomeranos, tendo como ponto de referência o Posto Alexandre; rua Japão, esquina com a Marechal Deodoro da Fonseca; e rua Indaial.

Durante a entrevista concedida ao JMV, a vereadora Gilmara ressaltou que todo o valor arrecadado, assim como todas as despesas da família, serão divulgados através das redes sociais e dos veículos de comunicação da cidade. “Transparência é fundamental. Quero deixar claro que Fabiana não está pedindo dinheiro para pagar o tratamento de Gustavo, pois o SUS está fornecendo todo o suporte necessário, e ele está recebendo um excelente tratamento no Hospital Santo Antônio. O pedágio é exclusivamente para ajudar nas despesas da família, por isso estamos comprometidos com a transparência após o evento”, afirma a vereadora Gilmara.

Ao final da entrevista, Fabiana pediu às pessoas que não puderem contribuir com o pedágio que o fizessem através de suas orações. “A fé move montanhas. Acredito que meu filho vai superar isso. O Deus que servimos é o médico dos médicos, então peço que orem por ele”, concluiu.

Campanha  “Vá de Lenço” Anterior

Campanha “Vá de Lenço”

Decreto que exclui vacina da covid-19 do rol das vacinas obrigatórias é ilegal e viola regras de competência constitucional, sustenta MPSC Próximo

Decreto que exclui vacina da covid-19 do rol das vacinas obrigatórias é ilegal e viola regras de competência constitucional, sustenta MPSC

Deixe seu comentário