15.3 C
Timbó
sábado, 13 de julho de 2024

Brasil economiza R$ 4 bilhões com horário de verão

Data:

Brasil economiza R$ 4 bilhões com horário de verão
Horário de verão, o Brasil conseguiu economizar …

Thomas Erbacher

BRASÍLIA ? Após quase quatro meses de horário de verão, o Brasil conseguiu economizar 2 mil megawatts de energia, o correspondente a 4% do consumido no horário de pico neste período. Em termos financeiros, a economia foi equivalente a R$ 4 bilhões. Em Santa Catarina, dados preliminares da Celesc revelam uma redução de 4,28% na demanda e 0,5% no consumo do sistema elétrico na área de concessão da Celesc Distribuição. No horário de ponta, entre 18h30 e 21h30, esses valores correspondem a uma demanda de 122,5 MW e consumo de 30 GWh ao longo de todo o período do horário de verão.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, este valor daria para construir uma usina térmica de pequeno porte e ajudar na geração de mais energia. A região que mais economizou foi o Sul, que registrou 85% de economia. Lobão disse que a prática do horário de verão é uma medida que funciona para a economia no bolso do povo e do governo e também reduz a demanda sobre as usinas térmicas geradoras de energia.

- Publicidade -

De acordo com ele, para atender toda a população brasileira sem o horário de verão, que encerrou no último domingo (15), seria necessário produzir anualmente 14 mil megawatts e hoje a geração do país está em torno de 10 mil megawatts. Para se ter uma noção, o horário de verão 2007/2008, em Santa Catarina, reduziu em 4,2% na carga do sistema elétrico com efeito sob a demanda.

A redução de 122,5 MW na demanda representa:

– A carga de Itajaí, no horário de ponta, durante o período em que durou o horário de verão;

– Dezesseis vezes a carga da região de Garopaba, no horário de ponta, durante o período do Ano Novo;

– Duas vezes e meia a carga da região de Tubarão, no horário de ponta, durante o período em que durou o horário de verão;

– Sessenta por cento da carga da região de Blumenau, no horário de ponta, durante o período em que durou o horário de verão;

– Duas vezes e meia a carga da região de Camboriú e Balneário Camboriú, no horário de ponta, durante o período em que durou o horário de verão ou três (3) vezes no período de Ano Novo;

– Quase duas vezes a carga da região de Chapecó, no horário de ponta, durante o período em que durou o horário de verão;

– Quatro vezes a carga da região de São Francisco do Sul, no horário de ponta, durante o período em que durou o horário de verão.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui