29.2 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Desemprego avança em janeiro e fecha o mês em 8,2%

Data:

Desemprego avança em janeiro e fecha o mês em 8,2%
O nível de desemprego subiu em janeiro …

Thomas Erbacher

RIO DE JANEIRO (Agência Brasil) – O nível de desemprego nas seis maiores regiões metropolitanas do país subiu em janeiro e fechou o mês em 8,2%. O resultado superou em 1,4 ponto percentual o verificado em dezembro de 2008 (6,8%) e representa a maior taxa desde abril do ano passado (8,5%). Já na comparação com o mesmo período do ano anterior (8,0%) a taxa de desocupação ficou praticamente estável.

De acordo com dados divulgados há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas desocupadas cresceu 20,6% na passagem de um mês para o outro, totalizando 1,9 milhão de pessoas em janeiro. Já em relação ao mesmo mês de 2008, esse volume se manteve no mesmo patamar.

- Publicidade -

A pesquisa revela, ainda que, por outro lado, a população ocupada sofreu redução de 1,6% de dezembro a janeiro, fechando o mês com a marca de 21,2 milhões de trabalhadores. Ainda segundo o estudo, o número de trabalhadores com carteira assinada, 9,5 milhões, caiu 1,3% em relação a dezembro e cresceu 4,5% na comparação anual. Já o rendimento médio ficou em R$ 1.318,70, tendo subido 2,2% no mês e 5,9% na comparação com janeiro de 2008.

Em janeiro, os setores que mais demitiram, na comparação com o mês anterior, foram o da construção (-4,7%) e do comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos e comércio a varejo de combustíveis (-2,5%). Já em relação a janeiro de 2008, as contratações superaram as demissões em educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social (5,1%).

Santa Catarina, na contramão, cria 64 mil vagas

Em janeiro de 2009, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram gerados 6.407 postos de trabalho formais no Estado, correspondendo a um crescimento de 0,41%2 em relação ao estoque de emprego do mês anterior. Embora o número de contratações tenha superado o número de desligamentos, este foi o pior resultado para o mês de janeiro nos últimos dez anos. Convém ressaltar que este resultado corresponde a um saldo líquido de emprego 63,5% inferior ao verificado no mesmo mês do ano anterior, quando foram criadas 17.552 novas vagas. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Sistema Nacional de Emprego (Sine/SC), vinculado a Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST).

Nos últimos 12 meses o estoque de empregos formais elevou-se em 4,25%, representando o incremento de 62.761 postos de trabalho, situando-se 27,7% abaixo do saldo líquido de igual período do ano passado (86.793) e 34,3% abaixo do recorde verificado nos 12 meses anteriores a janeiro de 2005 (+95.489 postos).

A indústria de transformação foi responsável pela desativação de 3.325 postos de trabalho, representando uma contração de 0,57% no nível de emprego. Este resultado é preocupante quando comparado com obtido em igual mês do ano passado. Naquele ano, a expansão do emprego industrial foi de 0,76% e propiciou a geração de 4.312 postos de trabalho. O comércio também apresentou um resultado negativo em janeiro, respondendo pela desativação de 1.555 empregos (-0,48%), especialmente no ramo varejista.

Entre os municípios que, em números absolutos, mais desativaram postos de trabalho em janeiro deste ano estão Rio Negrinho (- 715 postos), Blumenau (-391 postos) e Brusque (-355 postos). A indústria de transformação foi a principal atividade econômica que originou o baixo desempenho do emprego formal nestes três municípios.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui