15.3 C
Timbó
sábado, 13 de julho de 2024

Economia de Santa Catarina cresce puxada pelos empregos e queda de juros

Data:

Desempenho superior ao do Brasil foi impulsionado pelos setores de Serviços, Indústria e Comércio

A atividade econômica de Santa Catarina cresceu 4,3% em janeiro, em comparação ao mesmo mês do ano passado. O resultado supera o indicador nacional, que foi de 3,4%. O setor de serviços registrou um crescimento de 10,2%na atividade econômica, enquanto na indústria o aumento foi de 6,3% e no comércio a alta foi de 2,8% no primeiro mês do ano, comparado a janeiro de 2023. Segundo análise do Observatório FIESC, o resultado positivo foi impulsionado pela abertura de vagas no mercado de trabalho e a queda das taxas de juros.

- Publicidade -

Os bons resultados da atividade industrial se devem ao crescimento em setores com maior sensibilidade à taxa de juros. Para o presidente da Federação das Indústrias de SC (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, o início do processo de redução nas taxas de juros favoreceu o bom desempenho dos setores mais relacionados a bens de capital e bens intermediários, que apresentaram recuperação em relação ao ano passado. “Um exemplo disso é a produção de máquinas e equipamentos, que teve expansão de 28,5%, e a de equipamentos elétricos, que teve alta de 19,8% em relação a janeiro de 2023”, destacou.

Também contribuíram para o crescimento da atividade industrial catarinense os segmentos de madeira e móveis e de minerais não-metálicos, refletindo as exportações, que foram incentivadas pela melhora nas condições do setor da construção nos Estados Unidos.

“Outro destaque no mercado exterior foi a diversificação dos destinos para a carne suína, um dos principais produtos da pauta exportadora catarinense, que também trouxe reflexos positivos para a indústria no começo do ano, apesar da desaceleração da demanda chinesa”, pontuou Camila Morais, economista do Observatório FIESC.

Outros setores

No setor de serviços, o crescimento refletiu o bom desempenho das atividades prestadas às empresas e seleção e locação de mão de obra, além do transporte rodoviário de carga e serviços de tecnologia da informação.

No comércio catarinense, o resultado foi puxado pelo consumo de bens duráveis, devido ao aumento das vendas de veículos, motocicletas, partes e peças e eletrodomésticos. Além disso, a demanda das famílias também aumentou o consumo em hipermercados e supermercados e artigos farmacêuticos, perfumaria e cosméticos.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui