16.4 C
Timbó
quarta-feira, 17 de julho de 2024

Modelo exemplar em Gestão de Resíduos reconhecido pelo BID

Data:

“O Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí (Cimvi) foi escolhido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como um modelo exemplar em questões de economicidade e transparência, destacando-se pelos números apresentados. Este reconhecimento facilita o trabalho dos órgãos de controle, como o Tribunal de Contas e o Ministério Público, além de padronizar processos que otimizam e reduzem custos operacionais. A abordagem regionalizada do Cimvi proporciona uma solução viável e econômica para os municípios consorciados, especialmente em serviços de alto custo”. As colocações são do diretor-executivo do Cimvi, Fernando Tomaselli.

De acordo com informações, na data de 17 de junho, o BID publicou o relatório “Casos de Estudo na Gestão Pública e Privada de Resíduos: um Enfoque na Sustentabilidade Financeira”, que destacou o Cimvi como um exemplo notável de inovação e sustentabilidade. Coordenado por Yan Cattani e Rafael Igrejas, o estudo evidenciou iniciativas bem-sucedidas no manejo de resíduos sólidos que asseguram a sustentabilidade financeira das operações. A seleção dos casos foi criteriosa, baseada em estudos de mercado e revisão bibliográfica, aplicando critérios rigorosos, como a existência de um marco normativo claro, acordos contratuais vigentes, clareza na governança e sustentabilidade financeira.

- Publicidade -

O relatório identificou e analisou cinco casos de sucesso em três países da América Latina e um país da Europa, demonstrando a diversidade e eficácia dos modelos aplicados. No Brasil, foram destacados o Cimvi e a empresa Ambiental Participações S.A.; na Colômbia, o modelo tarifário no Distrito Capital de Bogotá; no Panamá, a operação da Veolia em La Chorrera; e em Portugal, a LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto.

Foto/Arquivo-JMV

Em entrevista Tomaselli afirma que “o Cimvi foi reconhecido por sua capacidade exemplar de implementar soluções que atendem às demandas ambientais e garantem a viabilidade econômica para seus municípios integrantes através da gestão compartilhada de resíduos. Nossa abordagem envolve uma combinação de técnicas de gestão de resíduos que são financeiramente sustentáveis e ambientalmente responsáveis”, afirma ele ao destacar a importância da governança clara e dos acordos contratuais eficazes para a continuidade e eficiência do serviço.

O diretor-executivo observa ainda que: “conseguimos integrar os 14 municípios consorciados com sucesso, promovendo uma gestão colaborativa que beneficia toda a região, como é o caso do programa Vale Reciclar. Os municípios consorciados são Ascurra, Apiúna, Benedito Novo, Botuverá, Doutor Pedrinho, Guabiruba, Ilhota, Indaial, Luiz Alves, Massaranduba, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio e Timbó”.

Este relatório do BID é um marco importante para a troca de conhecimento e promoção de práticas sustentáveis na gestão de resíduos sólidos. O estudo reforça a importância da inovação, boa governança e sustentabilidade financeira como pilares essenciais para o sucesso a longo prazo das operações de manejo de resíduos.

Em nota a analista ambiental do serviço de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos do Cimvi, Jéssica Lara Nunes de Souza, destaca que: “considerando que a maioria dos municípios brasileiros possuem menos de 50 mil habitantes, o modelo de atuação em consórcios permite que municípios de pequeno porte juntem esforços para realizar ações regionalizadas com grande impacto na vida dos cidadãos. O caso do Cimvi serve como uma referência valiosa para outras regiões e países que buscam desenvolver sistemas de gestão de resíduos eficientes e sustentáveis”.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui