18.1 C
Timbó
segunda-feira, 27 de maio de 2024

Jovem talento busca apoio para alcançar sonho

Data:

Aos 13 anos de idade, Gabriella Pisetta Paganlelli já coleciona uma impressionante trajetória no mundo do Jiu-Jítsu, conquistando 13 medalhas em apenas três anos de dedicação ao esporte. Com o apoio fundamental de sua mãe, Mirtes Alessandra Pisetta Alves, Gabriella encontrou no Jiu-Jítsu não apenas uma paixão, mas também uma forma de lidar com os desafios impostos pelo transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).


Com o diagnóstico de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), Gabriella confidencializou que o Jiu-Jítsu transformou sua vida. Inicialmente ela jogava futebol, e após um período o esporte não despertou mais a emoção do início e foi aí que o Jiu-Jítsu surgiu em sua vida. Quem apresentou o esporte foi sua mãe, Mirtes Alessandra Pisetta Alves, e ela acertou precisamente, pois a atleta tem um futuro promissor.

- Publicidade -


“A Gabriela era uma criança extremamente ativa, por conta da hiperatividade, porém sempre solitária. Ela estava sempre no cantinho dela, não se misturava e era fechada. Ao iniciar no Jiu-Jítsu, ela não ficava na rodinha, ficava sempre no canto dela. E com o desenvolvimento dela dentro do Jiu-Jítsu, o trabalho dos professores Sid e Michelle, Gabriella se soltou, amadureceu e hoje é uma pessoa totalmente diferente. Falante, com uma desenvoltura impressionante, interage nos grupinhos, conseguiu ter o grupo dela na escola e, por outro lado, melhorou na escola, consegue se centrar e ter um foco melhor. E principalmente, ela criou bastante responsabilidade através do Jiu-Jítsu.

Medalhas e Campeonatos

Gabriella não conhecia o esporte até praticá-lo, mas, pelos resultados apresentados em pouco tempo de treino, parece que desde pequena ela já é praticante da luta. Em três anos, conquistou 13 medalhas, sendo oito de ouro, seis de prata e uma de bronze. “Essas medalhas, as de bronze, são campeonatos internos, menores que valem a medalha de participação. Entre as principais competições destaco o mundial, disputado em São Paulo e eu conquistei o segundo lugar, a competição JP disputada em Balneário Camboriú, garanti o segundo lugar também. As competições que eu mais ganhei medalha de ouro são as estaduais, conhecidas como Mormai que acontecem em várias cidades.

O sonho

Gabriella tem o sonho de se tornar uma atleta profissional e, para isso, quanto mais competições ela disputar, melhor fica seu desempenho. E para que seu sonho se torne realidade e que possa representar cada vez mais a cidade de Timbó e o estado de Santa Catarina nas competições nacionais, a família iniciou uma campanha on-line para angariar recursos e custear as viagens e competições da atleta nos próximos meses.


Para quem tiver interesse em ajudar essa promissora atleta, o Pix da campanha on-line é o CPF dela: 107.178.999-69.


Ao final da entrevista, Gabriella fez questão de deixar uma mensagem de agradecimento à sua mãe e enaltecer o quanto o esporte mudou a sua vida. “O Jiu-Jítsu abriu uma porta para mim, agradeço muito à minha mãe por ter me apresentado esse esporte incrível, eu devo a minha vida a ele. Quero também aproveitar a oportunidade e pedir que, se algum empresário quiser me patrocinar, que possa ajudar nesses custos das viagens e dos campeonatos que são caros e sei que hoje minha mãe se sacrifica bastante para conseguir me levar nas competições”.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui