29.2 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Benedito Novo elabora projeto para edificar Praça Central

Data:

Benedito Novo elabora projeto para edificar Praça Central
Uma área de 34.000 m² às margens da rodovia SC-477, que corta o Centro da cidade, poderá ser tra …

EVANDRO LOES/JMV

Foto: JMV TV

BENEDITO NOVO – Uma área de 34.000 m² às margens da rodovia SC-477, que corta o Centro da cidade, poderá ser transformada numa Praça Central, com espaços recreativos e pistas de caminhada. A desapropriação do terreno, avaliado em R$ 80 mil, foi aprovada pela Câmara de Vereadores e encaminhado para ratificação pelo Poder Judiciário. O local faz limite com o Rio Benedito e é considerada APP (Área de Preservação Permanente), não sendo permitidas edificações prediais.  O vice-prefeito, Harry Dallabrida, é um dos entusiastas do projeto e gostaria de ver a praça concluída até o final do ano,  quando o município comemora 50 anos de Emancipação Política.
O projeto para construção da Praça Central está sendo elaborado pela prefeitura e um esboço preliminar prevê a implantação de um calçadão nas partes altas do terreno, preservando 100% da área que serve de escoamento das águas pluviais dos bairros Rio Tigre e Centro. “O local possui uma ampla área para implantar pistas de caminhada, bosque, canteiros de flores, equipamentos de ginástica, parque de diversões para crianças, área de estacionamento, bancos para descanso, espaços para concentração de populares e instalação das bandeiras nacional, estadual e municipal. “O projeto vai conciliar a preservação ambiental, a limpeza e a utilização pela comunidade”, comentou Dallabrida.
Na avaliação do vice-prefeito Harry Dallabrida, Benedito Novo está carente de espaços recreativos para a comunidade. “Temos que criar uma área para que as pessoas possam se reunir, caminhar, praticar esportes e as crianças possam brincar. Nosso município está completando 50 anos de Emancipação Política e precisa pensar no futuro. Grande parte dessa área é APP, mas existe um pedaço possível para construir e, se perdermos esse espaço, vamos deixar de aproveitar uma excelente área, no Centro da cidade, para ser usufruída pela comunidade no presente e nas futuras gerações”, defendeu Harry Dallabrida.

Utilidade
O vice-prefeito Harry Dallabrida disse que essa área pertence originariamente à empresa Americanas Granitos, que repassou os direitos de propriedade, via contrato, a um empresário da cidade. “Fomos procurados para um acordo, onde faríamos a legalização do imóvel, inclusive na questão ambiental,  e ficaríamos com uma parte dele. Porém, a pior parte seria a pública e concluímos que a operação não era viável para o Município e o melhor para a comunidade é aproveitar o espaço para a implantação da praça”, explicou o vice-prefeito. Segundo ele, avaliações periciais constataram que o terreno, por não ser edificável em sua maior parte, tem um valor de R$ 80 mil. O proprietário adquiriu toda a área por R$ 50 mil.

Desapropriação
Um projeto de lei, enviado pelo Executivo à Câmara, no início deste ano, transformou em lei a área como de interesse público e autorizou sua desapropriação. A ampla maioria dos vereadores entendeu que a comunidade está acima dos interesses particulares. Também já foi encaminhado o processo de desapropriação ao Poder Judiciário e, assim que o processo for julgado, será  licitado o projeto para iniciar a praça. “Estou muito feliz em participar desse projeto, com o apoio do prefeito Laurino Dalke, que pensa no futuro de nosso município”, disse Harry Dallabrida.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui