21.3 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Brasil soma 11 mortes causadas pela Influenza A

Data:

Brasil soma 11 mortes causadas pela Influenza A
DOENÇA: Em menos de dois dias, foram registradas sete mortes causadas pelo vírus …

Cleiton Baumann

SÃO PAULO/ RIO DE JANEIRO/PORTO ALEGRE – Mais quatro mortes em consequência da gripe A (H1N1) foram confirmadas na tarde de ontem, dia 16 pelas secretarias de Saúde de Passo Fundo e de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Com isso, o número de mortes no Brasil chega a 11.
Somente na quinta-feira, foram confirmadas cinco mortes em decorrência da doença no Rio Grande do Sul, uma no Rio de Janeiro e uma em Osasco (SP) – somando sete mortes divulgadas apenas no dia 16.
Segundo o Hospital da Cidade, em Passo Fundo, as vítimas são dois homens, de 31 e 42 anos, cujos exames confirmaram o diagnóstico da doença ontem. De acordo com o hospital, a vítima de 42 anos era um comerciante, foi internado no dia 6 de julho e morreu dois dias depois. Já o homem de 31 anos foi internado no último dia 9 e morreu no dia seguinte.
De acordo com o hospital – que comunicou as mortes à Secretaria Municipal da Saúde – não há informações sobre onde às vítimas teriam sido contaminadas. Ainda não foram divulgados outros detalhes sobre os casos. As identidades das vítimas também não foram divulgadas.
Em Santa Maria, as vítimas são dois homens – um de 26 anos, que morreu na madrugada da última segunda-feira, e outro de 31 anos, que morreu na semana passada, segundo o secretário da Saúde do município, José Farret.
A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul ainda não confirmou as mortes. Os casos também não foram confirmados pelo Ministério da Saúde.

Outros casos
Também na quinta-feira, a Secretaria Municipal da Saúde de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, confirmou uma morte por gripe suína na cidade. A vítima é o caminhoneiro Dirlei Pereira, 35. Segundo o secretário da Saúde da cidade, Luiz Augusto Schneider, o caminhoneiro esteve na Argentina e ingressou na cidade de Porto Xavier (RS) no dia 29 de junho. Como já apresentava sintomas de gripe, foi retido pelo órgão de vigilância sanitária.
Outras mortes confirmadas ontem ocorreram no Rio e em Osasco. A primeira vítima do Rio é uma mulher de 37 anos, que morreu no último dia 13. Ela estava internada havia uma semana em um hospital particular, após apresentar os sintomas da doença. Segundo a secretaria, o quadro clínico evoluiu para uma pneumonia grave. O diagnóstico da gripe foi confirmado nesta quinta.
De acordo com a secretaria, ainda não há informações sobre onde a vítima teria sido infectada pelo vírus. O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, Rio de Janeiro já investiga os contatos da paciente.
Já em Osasco, foi confirmada a segunda morte no município. A primeira, divulgada na última sexta-feira (10), é de uma menina de 11 anos.
A Prefeitura de Osasco, entretanto, ainda não deu detalhes sobre o paciente, nem a data em que aconteceu a morte. Também não há informações se a vítima teve contato com a menina que morreu em decorrência da gripe.
De acordo com a prefeitura, a avó, o pai e um dos primos da menina estão internados, mas o estado de saúde deles é bom. As identidades e idades dos membros da família também são mantidas em sigilo.

 

- Publicidade -

Santa Catarina tem 60 casos confirmados
     A Secretaria de Estado da Saúde, através da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), comunica a confirmação de mais quatro casos de contaminadas pelo vírus. Trata-se de um homem de 54 anos, morador de Florianópolis, que viajou para a Argentina; de um homem africano de 37 anos, tripulante de um navio mercante procedente da Europa; e de uma criança de 8 anos, residente em Concórdia, e de uma mulher de 40 anos, moradora da Capital, que tiveram contato com casos confirmados provenientes da Argentina. Nenhum deles necessita de internação hospitalar. Santa Catarina conta com 60 pessoas contaminadas pelo vírus, 117 casos suspeitos e 118 casos descartados.

 

Vítimas
     O primeiro caso fatal da doença no país foi registrado na cidade de Passo Fundo, no dia 28 de junho. No dia 10 de julho, a Secretaria de Saúde de São Paulo anunciou a segunda morte pela nova gripe no Brasil, de uma menina de 11 anos da cidade de Osasco que morreu no dia 30 de junho.
     Em 13 de julho, a secretaria estadual da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou o terceiro caso fatal no país, de um menino de nove anos que morava em Sapucaia do Sul, morto no dia 5 de julho. No dia seguinte, São Paulo anunciou a morte de um homem de 28 anos como a quarta morte pela gripe A no Brasil.

 

Secretários de Saúde unificam protocolos sobre gripe A
     As Secretarias de Estado da Saúde de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná vão unificar os protocolos sobre a gripe A. A intenção é oferecer cobertura em todos os postos de fronteira, inclusive com os países do Conesul, através de ações integradas.
     Para garantir a cobertura, os três estados devem capacitar multiplicadores e intensificar a vigilância nas fronteiras, já que são territórios diferenciados do restante do país por terem um clima mais frio, o que propicia o aumento do número de casos de infecções respiratórias, principalmente nos meses de julho e agosto.
     Além disso, os três secretários solicitarão ao Ministério da Saúde a integração do protocolo com a Argentina, Uruguai e Paraguai para garantir um fluxo de informações constante. Também apresentarão uma proposta de descentralização dos exames para agilizar o diagnóstico. Atualmente as análises de todo o país são realizadas por apenas três laboratórios, que ficam no Rio de Janeiro, São Paulo e Belém.

 

Casos confirmados de gripe suína no país chegam a 1.175
     O Ministério da Saúde informou no dia 15, por meio de nota, que mais 148 casos de infecção pelo vírus Influenza H1N1 foram confirmados desde a última sexta-feira, 10, até a manhã de quarta-feira. Com estes, o total de casos comprovados passou para 1.175.
    Os novos casos de gripe suína foram constatados nos estados de São Paulo (55), Rio de Janeiro (17), Bahia (17), Paraná (13), Minas Gerais (oito), Pernambuco (oito), Rio Grande do Sul (seis), Pará (cinco), Rio Grande do Norte (quatro), Santa Catarina (três), Alagoas (dois), Roraima (dois), Maranhão (um), Mato Grosso (um) e Piauí (um) e Distrito Federal (cinco).

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui