30.6 C
Timbó
quarta-feira, 24 de abril de 2024

Comércio estima acréscimo nas vendas para Dia dos Pais

Data:

Comércio estima acréscimo nas vendas para Dia dos Pais
EXPECTATIVA: Lojistas apostam em filhos esquecidos e que deixaram para a última hora a compra do pr …

Cleiton Baumann

TATIANA MILANI/JMV

TIMBÓ – No próximo domingo, dia 9 de agosto, todos os filhos têm uma missão especial: agradecer ao papai pelo seu amor, carinho e dedicação. Neste caso, a melhor maneira de materializar este agradecimento, no Dia dos Pais, é dar um presente a ele, retribuindo toda a atenção que sempre dedica a você. É com esta expectativa que o comércio da região espera alavancar as vendas do mês, já que muitas lojas terão horários diferenciados neste sábado, dia 8, além de promoções e liquidações tentadoras para quem busca adquirir um presente de última hora.
Em Timbó, as lojas associadas a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL estarão abertas amanhã das 8 às 16 horas, sem intervalo para o almoço, em mais uma edição do “Sábado Mais”. Conforme estimativa da entidade lojista, os comerciantes estão otimistas e esperam um incremento nas vendas entre 3% e 5%, mas tudo dependerá de uma série de fatores, como o ramo de atividade, por exemplo. A cidade está movimentada nesta semana, quando muitos filhos e as próprias esposas saíram em busca de uma opção para presentear o papai no seu dia especial.
As opções são as mais variadas e vão desde roupas, calçados, celulares, equipamentos eletroeletrônicos e artigos esportivos – afinal, nada melhor para o filho do que jogar uma partida de futebol ou outra modalidade com seu pai. Em Indaial, a CDL também terá horário estendido neste sábado, quando as lojas associadas ficarão abertas das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Muitas promoções e liquidações de artigos de inverno decoram as vitrines das lojas no Centro da cidade e os lojistas esperam que as vendas superem o mesmo período de 2008.
Animados com uma das melhores datas para vendas no país, a CDL de Rio dos Cedros acredita que a procura no Dia dos Pais deve manter o patamar do ano anterior, aproveitando o momento das liquidações de inverno e demais promoções em outros setores. “Estamos otimistas e a tendência no comércio local é de alta, principalmente em relação aos últimos meses, quando o comércio riocedrense sofreu o impacto negativo da tragédia em 2008. Acreditamos que as vendas para o Dia dos Pais se mantenham em um bom índice, repetindo o sucesso do ano passado”, afirma o presidente da CDL de Rio dos Cedros, Jean Carlo Bagattoli.
O comércio de Benedito Novo vai seguir um cronograma independente para o próximo sábado. Os lojistas optaram em aderir a horários diferenciados e muitas lojas devem ficar abertas até as 17 horas. “A procura deve se intensificar com a proximidade da data e nossa expectativa é que haja um acréscimo de até 30% nas vendas em relação aos meses de junho e julho”, comenta a presidente da CDL de Benedito Novo, Eva Irene Blaese Klitzke. Segundo ela, muitos já compraram seus presentes e a procura é bem grande por opções como sapatos e camisas.
Para os rodeenses, o comércio local deve ficar aberto apenas das 8 às 12 horas neste sábado. Esta informação é da CDL de Rodeio, que deixou a cargo de cada lojista o interesse em manter ou não o estabelecimento aberto nesta data. “Assim como os demais, também estamos otimistas com as vendas, que cresceram gradativamente ao longo desta semana e devem se intensificar com a proximidade da data, superando as vendas obtidas no mesmo período de 2008”, informa o presidente da CDL de Rodeio, Cristiano Ribeiro Gomes.
Já os lojistas de Ascurra e Apiúna estenderão seus horários neste sábado até as 16 horas, sem intervalo para almoço. Conforme o presidente da CDL, Ivan Luiz Merini, o comércio nas duas cidades estima que haja um acréscimo de 10% nas vendas em relação ao mesmo período de 2008, e que já teria alcançado índices bem melhores do que em 2007. “Acreditamos que a data será positiva para as vendas”, finaliza Merini. 
 

Lojistas catarinenses preveem aumento de 3% nas vendas
O frio intenso e a proximidade do Dia dos Pais estão entre as apostas do comércio catarinense para aumentar as vendas e deixar para trás o primeiro semestre de 2009, cujo panorama foi marcado por números negativos – queda de 5,5% em relação a 2008. A Federação das Câmara de Dirigentes Lojistas – CDLs de Santa Catarina (FCDL/SC) projeta um incremento de 3% nas vendas que antecedem o Dia dos Pais, frente ao mesmo período de 2008.
As liquidações de inverno também devem movimentar o comércio, que espera fechar o ano com crescimento de 2% comparado a 2008. Para o mês de agosto, a estimativa da FCDL/SC é de um aumento de até 1% nas vendas. Isto porque o cenário segue difícil, apesar do enfraquecimento da crise econômica internacional.

- Publicidade -

[email protected]

 

DATA: Bisavô, avô, pai e filho moram juntos e trocam ensinamentos
Sabedoria de pai passada de geração para geração

PRISCILA SELL/JMV

TIMBÓ – No próximo domingo, dia 9, comemora-se o Dia dos Pais, quando o homem que nos deu a vida ou que nos criou recebe todo o nosso carinho. Para a família Haffemann, residente na Mulde, o dia será ainda mais especial. Sob o mesmo teto, vivem três gerações de pais. Bernhard Haffemann é pai de Reinwald Haffemann, que é pai de Jairo Haffemann, que por sua vez é pai do pequeno Lucas.
O ancião da família, Bernhard, tem 80 anos de idade. Teve quatro filhos, sendo dois meninos e duas meninas gêmeas. Ele lembra bem dos desafios que enfrentou para desempenhar o papel de pai. “Um dos meus meninos nasceu com problemas. Com quase cinco anos de idade ele não andava, não falava. Procurei muitos médicos para tratá-lo, mas um dia o especialista me disse que não havia mais nada a se fazer. Pouco tempo depois, ele morreu”, recorda.
Quando suas filhas nasceram, Bernhard teve mais barreiras a vencer. “Não sabíamos que seriam dois bebês, foi uma surpresa. Naquela época não existia esses exames que existem hoje. As crianças nasceram antes do tempo e tiveram que ficar durante semanas na maternidade para receber cuidados especiais. Minha mulher voltou para casa e tinha um aparelho para retirar o leite. Eu o levava até a maternidade, cheguei até a atravessar o rio para cumprir com o meu dever”.
O filho de Bernhard, Reinwald, também foi pai e acredita que a criação dos filhos está muito diferente hoje. “As coisas mudam com o passar dos anos. Há mais estudo, mais modernidade”, diz. Bernhard compartilha da opinião. “Muita coisa mudou na maneira como os filhos são criados, está mais difícil”, acredita.
Mas, apesar das mudanças, algumas coisas continuam iguais. “Quando eu era pequeno, não havia televisão. Meus filhos já tinham, mas nunca foi preciso dizer que era hora de parar de assistir. Todos sempre souberam quais eram as suas responsabilidades e seus deveres”.
Reiwald conta que morar na mesma casa que seu pai, seu filho e seu neto é bom, mas que desentendimentos acontecem. “Somos pessoas diferentes, de gerações diferentes. Às vezes não concordamos um com o outro, mas depois tudo volta ao normal”. Todos eles, com exceção de Bernhard, trabalham na lavoura de forma artesanal, usando animais para desempenhar várias tarefas. “O meu neto, o Lucas, que tem quase um ano de vida, já dá sinais que gosta do trabalho que temos”. 

A origem do Dia dos Pais

Conta a história que em 1909, em Washington, Sonora Louise Smart Dodd, filha de um veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a ideia de celebrar o Dia dos Pais. Ela queria homenagear seu próprio pai, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de criar o recém-nascido e seus outros cinco filhos sozinho. Algumas fontes de pesquisa dizem que o nome do pai de Sonora era William Jackson Smart e não John Bruce Dodd.
Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washigton. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. O primeiro Dia dos Pais norte-americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas aos falecidos.
A partir daí, a comemoração difundiu-se da cidade de Spokane para todo o estado de Washington. Por fim, em 1924 o presidente Calvin Coolidge apoiou a ideia de um Dia dos Pais nacional e, finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro domingo de junho como o Dia dos Pais (alguns dizem que foi oficializada pelo presidente Richard Nixon em 1972).
No Brasil, a ideia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família. Sua data foi alterada para o 2º domingo de agosto por motivos comerciais, ficando diferente da americana e europeia.

[email protected]

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui