14.4 C
Timbó
domingo, 21 de julho de 2024

Direção investirá na modernidade e na revitalização

Data:

Direção investirá na modernidade e na revitalização
Hospital Beatriz Ramos apresenta relatório que revela que os usuários do Pronto Atendimento são 9 …

CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

Foto: CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

INDAIAL – A direção da Associação Beneficente Hospital Beatriz Ramos, mantenedora do Hospital Beatriz Ramos, realizou na noite de ontem, dia 28 de julho uma coletiva de imprensa, no auditório da entidade. Na oportunidade, os integrantes da direção, presidente Edson Huebes; assessor da presidência, Sérgio Cadore, diretor financeiro, José Cardoso, e o responsável pelo projeto do Plano Diretor, Heitor Madrigano apresentaram aos meios de comunicação presentes a atual situação da entidade, desde a questão financeira, como do Pronto Atendimento, Pronto Socorro e BR 470.
Huebes falou sobre a campanha “Forcinha”, adiantou informações sobre os eventos em comemoração aos 60 anos do Hospital Beatriz Ramos, relatou algumas informações sobre o Plano Diretor da entidade, a atual situação da Unidade de Terapia Intensiva – UTI e sobre a realização no mês de agosto do bazar de produtos doados pela Receita Federal. Inicialmente o presidente lembrou que a Associação Beneficente Hospital Beatriz Ramos, foi fundada em junho de 1943, como fruto do ideal de uma comunidade que queria ver seus doentes numa casa de saúde.
Com espírito de luta e solidariedade e o grande empenho da comunidade local em campanhas para arrecadação de recursos, o Hospital foi inaugurado em 30 de setembro de 1951. “Passados 55 anos da inauguração do Hospital, o marcante crescimento populacional e o desenvolvimento de tecnologias e da ciência, são novamente ilustres cidadãos indaialenses que se organizam, doam seu tempo e dinheiro, para a reestruturação física de um edifício de mais de meio século. Um grupo de pessoas ligadas a clubes de serviços, igrejas, sindicatos, empresas e poder público, reúnem-se mensalmente para planejar o Hospital Beatriz Ramos para que atenda as necessidades da população”, relatou o presidente ao destacar que o Hospital constitui-se como Sociedade Civil, sem fins lucrativos e de caráter Beneficente – Assistencial à saúde da população indaialense. É o único Hospital da cidade e a proximidade com a BR 470, a diversificação e especialização de seu corpo clínico, o torna um centro de referência na micro região, ficando atrás apenas de Blumenau, cidade pólo.
De acordo com Huebes o objetivo principal da instituição é atender a todos que necessitam de seus serviços, investindo sempre no aprimoramento da assistência integral ao doente para salvar vidas – sempre.  “Cumprindo sua finalidade estatutária, a Associação presta assistência médico-hospitalar a todas as pessoas que dela necessitarem. Não distribui renda, lucros ou vantagens a seus dirigentes e associados. Aplica todos os resultados obtidos na melhoria de suas instalações e equipamentos”, explica o presidente.
Sobre a situação atual da entidade, o diretor financeiro José Cardoso, explanou que o Hospital Beatriz Ramos é um hospital geral de porte médio de Indaial, que atende a sua população e das cidades vizinhas. “O Pronto Socorro e o Pronto Atendimento do hospital, atendem hoje a população de Indaial, que, de acordo com o Censo de 2010, tem 54.746 habitantes, e os acidentes ocorridos na BR 470”, observa ele.

Situação da UTI
Sobre a UTI o presidente afirmou que todos os convênios firmados com o Estado foram cumpridos e os valores aplicados dentro do projeto apresentado. Sendo que agora falta detalhes internos e externos da área para a mesma estar concluída.
Segundo Huebes, antes de abrir a UTI para os atendimentos será necessário aplicar as ações do Plano Diretor do Hospital, que visa transformar o Hospital em uma empresa, investindo na modernidade e na revitalização dos espaços.

Atendimentos
De acordo com dados, o Hospital atendeu no Pronto Atendimento – Particulares e Convênios, de 1º de janeiro até 30 junho desse ano 4.677 pessoas, sendo que mais de 50% do atendimento é Unimed, 19,47% particular; 18,48% outros convênio se 11,87% DPVAT, que refere-se a seguro de acidente de trânsito.
No Pronto Atendimento os dados da direção do Hospital são os seguintes: Indaial SUS 91,79%, ou seja 19.490 atendimentos de janeiro a junho desse ano; 3,64% Ascurra – SUS, equivalente a 652 atendimentos e 4,57% SUS dos outros municípios do Médio Vale do Itajaí que resulta em 898 atendimentos. Nesses seis meses já foram atendidos 21.010 pessoas no Pronto Socorro do Hospital .

Emergência
Em funcionamento desde 1993, através de parceria com o poder público, o Setor de Emergência atende por 24 horas situações de risco de vida imediato. Situações de urgência e prioridades não urgentes são definidas pela equipe de Enfermagem na Central de Avaliação de Risco. O médico da Emergência presta um primeiro atendimento. Quem dá continuidade ao tratamento e pede exames é o seu médico de preferência ou o médico da atenção básica (Unidades de Saúde).
Para o setor de Emergência é considerado urgente a pessoa com ferimento grave com sangramento abundante e/ou fratura; que sofre de doença respiratória (bronquite ou asma) + crise de falta de ar; que está convulsionando; que foi picada por animais venenosos; que teve queimadura de 2º grau; que está suando frio com dor no peito e pressão alta; com febre, palidez e gemência; com dor de barriga, palidez e vomitando e com dor, palidez e vômito.

Central de Avaliação de Risco
Na emergência do Hospital Beatriz Ramos existe uma Central de Avaliação de Risco em que um profissional Técnico de Enfermagem, supervisionado por enfermeiro, faz a identificação e registro das prioridades baseado nos seguintes dados: Situação/Queixa/ Duração (QPD); breve histórico (relatado pelo próprio paciente, familiar ou testemunhas); uso de medicações e verificação de sinais vitais.

Especialidades na emergência
A Emergência do Hospital Beatriz Ramos dispõe de atendimento médico 24 horas e sobreaviso nas especialidades de Cirúrgia Geral, Ortopedia e Traumatologia, Ginecologia/Obstetrícia, Pediatria e Anestesia, além de exames laboratoriais e raio X. É importante esclarecer que o setor de Emergência atende situações de risco de vida a curto prazo. Os demais pacientes que nos procuram são atendidos conforme a classificação de risco.
Hoje a especialidade com maior procura no Hospital é a de ginecologia e obstetrícia -  somam 27,28% dos internamentos; seguidos pela pediatria que é de 22,31%; a cirurgia geral – 12,32; a clínica geral – 11,80% e a traumatologia – 11,77%, os demais atendimentos envolvem Gastroenterologia, Cirurgia Vascular, Cardiologia, Otorrinolaringologia, Oftalmologia, Urologia, Neurologia Clínica e Cirurgia Plástica.
Para finalizar, a direção falou sobre o bazar de produtos doados pela Receitra Federal que será nos dias 18 à 20 de agosto e os eventos em comemoração aos 60 anos de atividades da entidade. Um dos eventos será o jantar dançante, que acontecerá no dia 30 de setembro, na Sociedade Recreativa de Indaial.

A classificação de risco se dará nos seguintes níveis sinalizados para os pacientes na Recepção:
-Vermelhos: Prioridade Zero – Sala de Emergência, necessidade de atendimento imediato.
-Amarelos: Prioridade 1 – Sala de Urgência, atendimento médico e de enfermagem o mais rápido possível. Não correm riscos imediatos de vida e deverão ser encaminhados diretamente a Central de Avaliação de Risco.
-Verdes: Prioridade 2 – Recepção, Observação e Sala de Procedimento, prioridade não urgente. Pacientes em condições agudas (urgência relativa) ou não agudas atendidos com prioridade sobre consultas simples. Idade superior a 60, inferior a 18 anos, gestantes e pessoas vivendo com deficiência tem prioridade sobre consultas simples.
-Azuis: Prioridade 3 – Recepção, consultas de baixa complexidade, demais condições não enquadradas nas situações/queixas acima. Atendimento de acordo com o horário de chegada.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui