30.6 C
Timbó
quarta-feira, 24 de abril de 2024

Ladehoff anuncia sua desfiliação ao PMDB de Timbó.

Data:

Ladehoff anuncia sua desfiliação ao PMDB de Timbó.
Waldir Ladehoff, anunciou na tarde de ontem, dia 31 de julho, sua desfiliação ao partido para apoi …

Thomas Erbacher

TIMBÓ ? O ex-prefeito e ex-presidente do Diretório do PMDB de Timbó, Waldir Ladehoff, anunciou na tarde de ontem, dia 31 de julho, sua desfiliação ao partido para apoiar a candidatura a prefeita de Lúcia Gorges (Democratas). O anúncio foi registrado no Fórum da comarca e será distribuído aos demais membros do diretório peemedebista na cidade.

A decisão de Ladehoff encerra a polêmica em relação a sua posição política para as futuras eleições municipais de outubro, pois já era de conhecimento geral o seu descontentamento com os rumos do partido nas eleições deste ano. Na carta abaixo, intitulada ?Carta aos Timboenses?, Waldir explica com mais detalhes a sua decisão:

- Publicidade -

CARTA AOS TIMBOENSES

?Visando esclarecer a comunidade timboense sobre a minha atual posição política, esclareço que me desfiliei do PMDB ? Partido do Movimento Democrático Brasileiro, apenas por problemas e divergências de ordem administrativa e ética em relação ao atual Governo, nada pessoal contra quem quer que seja, embora algumas pessoas tenham levantado comentários desrespeitosos e mentirosos contra mim, contra minha família e contra as pessoas que nos apóiam.

O governo e as pessoas que nos auxiliaram e apoiaram nas últimas eleições afirmavam a importância da continuidade da linha de atuação e de conduta do governo, da preocupação com o coletivo e com as ações voltadas às pessoas com profissionalismo, como se fosse uma empresa buscando resultados e a satisfação das pessoas. Essa linha de atuação de governo, da qual o atual Prefeito compartilhava como Secretário, nos levou à reeleição e a fazer o sucessor. Mudanças devem sim ser implementadas, desde que tragam melhores resultados. Se isso tivesse acontecido, não estaríamos aqui discutindo a candidatura, esta seria natural.

Contudo, o Governo afastou-se da linha de atuação preconizada em todas as reuniões, encontros e comícios, qual seja, de que os serviços permanentes, aqueles feitos todos os dias, devem ser executados pelo próprio município, tendo em vista a redução de custos e a existência de maquinário disponível para eventual necessidade, além de valorizar a ótima equipe de funcionários. A eficiência de tal linha de atuação ficou demonstrada em diversas oportunidades, como, por exemplo, o trator esteira adquirido em 1997, cujo custo foi pago em menos de um ano e meio.

Veio a proposta da terceirização. Terceirizaram-se escavações, remoções, reaterros, compactações e macadamizações para as pavimentações asfálticas a um custo extraordinário, mesmo com boa parte da frota ainda disponível. Estranhamente, tomou-se outro rumo, e pior, sem que fosse renovada a frota, ou seja, não foram adquiridos caminhões e máquinas, causando um prejuízo considerável ao município.

Comprometeu-se a credibilidade reconquistada a duras penas com uma dívida considerável no final de 2007, equacionada, em parte, pela generosidade do Governador do Estado. Embora o assunto tenha sido omitido a todo custo, tratou-se, em realidade, de dinheiro bom utilizado para tampar buracos da dívida existente.

A deficiência no atendimento em algumas áreas, principalmente na saúde, além dos compromissos assumidos e não cumpridos junto à comunidade ? campo do MEC (Mulde Esporte Clube), Tifa Ordina (abertura do novo traçado) e ponte sobre o rio Benedito (não executada) -, fizeram com que se perdesse a confiança no atual Governo. As manifestações das pessoas, de vários segmentos da sociedade, no sentido de que deveria repensar a minha posição de não ser candidato a prefeito, pelo risco de perder as eleições, deixaram-me preocupado e, então, sugeri que fossem buscadas melhores informações através de pesquisas. As pesquisas confirmaram ditas preocupações, ocasião em que coloquei meu nome à disposição, caso não houvesse outro candidato.

Mantida a candidatura do atual prefeito à reeleição, várias pessoas do partido voltaram a me cobrar uma atitude, sugerindo a consulta interna, que acabou se transformando em um cenário de ameaças e perseguições, com propostas, no mínimo, estranhas. Empresários não filiados ao PMDB, estranhos ao partido, dando as cartas, quando a intenção das pessoas era apenas lançar o candidato com melhores condições de êxito, o que seria normal se o objetivo fosse manter o governo para servir e não se manter no poder pelo poder.

Com essas ações e atitudes, fui tratado como se fosse um inimigo, um opositor do Governo, o que me levou ao afastamento do processo eleitoral, posição esta que sempre deixei clara. Seguiram-se, todavia, ameaças de expulsão de algumas lideranças do partido como estratégia de campanha eleitoral, fato que consideramos um desrespeito para com quem ajudou a reconstruir a imagem do partido em Timbó. Pude compreender e ter convicção de que não poderia me omitir, fechar os olhos para a situação existente, e que mais um mandato nessa linha de atuação de governo levaria o município a perder a credibilidade, reconquistada com muito trabalho e seriedade, principalmente por todos os servidores. Timbó não pode mais passar por isso.

Sendo assim, por confiar e acreditar, passo a apoiar a candidatura da Lúcia e do Longino, pelo trabalho que ela desenvolveu quando esteve à frente da secretaria da educação no nosso primeiro mandato e também pelo trabalho que desenvolveu como vereadora, sempre com uma postura coerente e firme, e, com relação ao Longino, passo a ter uma postura de lealdade, pois, lá no início de 1997, na ocasião do meu primeiro mandato de Prefeito, mesmo sendo vereador eleito pela oposição ? pelo então PFL ? passou, junto com o vereador Jurandir Campregher, a integrar o governo, nos dando maioria na Câmara de Vereadores e possibilitando, por conseqüência, fazer todas as reformas tributárias, administrativas e previdenciárias, para que Timbó pudesse dar um salto de qualidade e desenvolvimento. Quero agradecer, de coração, aos timboenses, a todos os que estiveram comigo, em especial à grande maioria do PMDB, pela ajuda, lealdade e apoio que sempre me dispensaram. E pedir a Deus para que nos dê sabedoria, coragem e compreensão para tomarmos decisões a favor da grande maioria, para sermos mais justos?.

Timbó, 31 de julho de 2008

WALDIR LADEHOFF

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui