23.3 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Morre músico mais antigo da Banda de Timbó

Data:

Morre músico mais antigo da Banda de Timbó
Com o falecimento do músico mais antigo da Banda Municipal Professor João Müller de Timbó, Leop …

Thomas Erbacher

O som da tuba silenciou

A morte do músico Leopoldo Kurtz um dos fundadores deixa lacuna na música regional

Marli Jardim/JMV

Timbó- Com o falecimento do músico mais antigo da Banda Municipal Professor João Müller de Timbó, Leopoldo Kurtz , ocorrido na manhã do dia 9 de março, em sua residência, em Timbó, uma lacuna fica aberta na área musical do Médio Vale.

Profundo conhecedor de música, Leopoldo tocava tuba e era tido pelos outros integrantes como um líder, um pai, que sempre tinha uma palavra amiga.Após os ensaios da banda nas sextas ou sábados, os músicos se reuniam, uma espécie de Stammtisch, encontro de amigos, regado à cerveja, cantoria e muitas piadas.

O maestro da banda, Luiz Lenzi, recorda o jeito alegre de Leopoldo sempre movido pela visão de preservação da Banda, pois sempre ficava contente quando chegava um novo integrante ao grupo. ?Ele zelava pela união do grupo e a preocupação dele é que a banda tivesse continuidade?.Lenzi conta ainda, que sempre nas apresentações, a história de Leopoldo era lembrada. Um dos fundadores da banda, em 4 de julho de 1958, era destaque como uma homenagem ao músico de 72 anos que ainda tocava um instrumento que requer muito fôlego.

Leopoldo deixa a vaga de músico mais antigo da banda para o amigo saxofonista Heins Hartman, integrante desde 1962. ?Ele será lembrado para sempre, pois era um homem que entendia muito de música, era sensível e tinha o dom da música. Sempre pontual, tinha seriedade com o trabalho, mas não faltava uma palavra amiga e uma piada na ponta da língua para animar os amigos?.

Leopoldo tinha 72 anos e era carinhosamente chamado por “Pai” por todos os músicos. No velório, na Sociedade Recreativa e Cultural de Timbó parentes e amigos despediram-se do músico que deixou esposa e duas filhas e que também deixará saudades no meio musical.

A LEOPOLDO KURTZ

ELISABETH GERMER

Em 27 de outubro de 1934, em Benedito Novo

Nascia Leopoldo Kurtz, Leopoldão para o povo.

Entre a natureza exuberante, o cantar dos pássaros ouvia

Da fonte murmurante, se encantava com a água que corria.

Muito jovem, os sons naturais imitava

Solfejando, cantarolando.

As primeiras melodias entoava,

Até os 16 anos, na lavoura trabalhando.

Indo então à cidade vizinha, Timbó,

Trazendo em sua bagagem ao novo local.

Dó, ré mi, fá, sol, lá, si, dó…

Sem nunca Ter estudado a teoria musical.

Ao coral misto de Timbó se afiliou,

Da Banda Municipal foi precursor,

No coral, durante 50 anos cantou,

Com sua inconfundível voz cheia de tremor.

O som da tuba, a canção emudeceu,

Leopoldão partiu sem se despedir.

O coro dos anjos o acolheu,

Doravante, no infinito, sua arte se há de ouvir.

Aqui ficará a lembrança,

De um gênio musical que passou

A saudade, legado, como herança,

A Família Musical deixou.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui