22.2 C
Timbó
quarta-feira, 29 de maio de 2024

Paixão, morte e ressurreição de Cristo

Data:

Paixão, morte e ressurreição de Cristo

Foto: Divulgação

“A Páscoa foi a primeira festa anual da Igreja. Não havia, até o final do século 1, uma festa anual da Páscoa. A partir do século 2, isso mudou. Além da celebração semanal do Senhor ressurreto, foi se desenvolvendo uma grande celebração anual da Páscoa. Essa festa era marcada, sobretudo, pela vigília, no entardecer do sábado, cujo acento celebrativo era a passagem de Cristo da morte para a ressurreição. Nos três primeiros séculos, a paixão, morte e ressurreição de Cristo eram comemoradas em conjunto na Páscoa”. As colocações são da pastora da Paróquia Evangélica de Confissão Luterana em Timbó, Comunidade Cristo Bom Pastor, Paula Naegele, em entrevista à redação do Jornal do Médio Vale (JMV) ao falar sobre o significado da Páscoa para a Igreja Luterana.

De acordo com a pastora “só no século 4 surge a Semana Santa. A comunidade cristã preferiu celebrar cada acontecimento dos últimos dias da vida Jesus, em dias separados. E cada dia recebeu uma ênfase: Quinta-Feira – celebração da última Ceia de Jesus com seus discípulos e o lava-pés (paixão); Sexta-Feira – crucificação e morte de Jesus (morte); Sábado Santo ou Sábado de Aleluia – véspera de Páscoa que culmina com a Vigília Pascal (ressurreição). A divisão da celebração da Páscoa para esses três dias forma o que chamamos hoje de Tríduo Pascal. Esses são considerados os três dias mais significativos do calendário cristão. A esses dias, ainda se agregam o Domingo de Ramos/ Paixão, quando se lembra a entrada de Jesus em Jerusalém, que dá início à Semana Santa”.

- Publicidade -

Paula explica que “baseados nesta ordem litúrgica, preparamos e vivenciamos em nossas comunidades este ciclo Pascal, que corresponde aos 40 dias antes da Páscoa. Em cada final de semana, em cada celebração trazemos para a reflexão um dos pontos principais deste período: Quaresma é tempo de reflexão, perdão e misericórdia, que envolve a reconciliação com Deus e com o próximo. E eis um de nossos grandes desafios! Pois, perdão e desculpa são duas palavras tão banais no uso, que nem desconfiamos da diferença entre elas. Em um certo sentido, Perdão e Desculpa são palavras quase opostas. O Perdão nos diz “ok, você fez isso, mas eu aceito seu pedido de perdão; não jogarei isso na sua cara e seremos do mesmo jeito que éramos antes”. Já a Desculpa, fala “eu percebo que você não podia evitar, sei que realmente você não queria fazer isso; você não é culpado”. Assim, um ato falho sem culpa precisa de desculpa, e não de perdão. Da mesma forma, boas desculpas não precisam de perdão – já que o perdão exige culpa – e se você quer ser perdoado, não há desculpas para o que fez – pois pedir perdão é assumir a culpa”.

Porém, observa a pastora, “isso não invalida a possibilidade de haver os dois ao mesmo tempo. O problema está em pedirmos desculpas para aquilo que exige perdão”.

Paula observa que “desde o seu surgimento, a centralidade da Páscoa e da ressurreição de Cristo na vida de culto da comunidade cristã é uma realidade. Esse evento central da vida cristã era e é comemorado num dia por semana, o domingo; numa festa anual, a Páscoa; e num período anual, o tempo pascal. Isso mostra a importância que a Páscoa, como festa do Senhor morto e ressurreto, assume na vida da Igreja. Isso nos leva a perguntar: de que maneira nós, comunidades cristãs atuais, estamos comemorando a Páscoa? Que lugar (ou importância) essa festa assume em nossas comunidades e em nossos lares? Ainda temos alguns dias, para pensar sobre isso! Que a Páscoa renove a esperança em nossos corações, que o perdão alcance as nossas relações interpessoais e familiares, para que possamos viver sob a graça e a paz que vem de Deus!”

Em Timbó as comunidades que integram a Igreja de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) tem a seguinte programação da Semana Santa:

Dia 2 de abril – Domingo de Ramos

Cultos:

9h – Comunidade Cristo Redentor – na Igreja da Ressurreição com Santa Ceia

9h – Comunidade Cristo Bom Pastor com Santa Ceia

19h – Comunidade Unidos em Cristo


Dia 4 de abril – Quarta-feira Santa

19h – Momento de Oração e Paixão na Igreja da Ressurreição;

19h30min – Estudo Bíblico Mulde Central


Dia 6 de abril – Quinta-Feira Santa

Cultos:

18h – Comunidade Trindade com Santa Ceia

19h – Comunidade Cristo Redentor – na Igreja da Ressurreição com Santa Ceia

19h30min – Comunidade Cristo Bom Pastor com Santa Ceia

19h30min  Meditação da Paixão na Comunidade Unidos em Cristo

20h – Comunidade Trindade com Santa Ceia


Dia 7 de abril – Sexta-Feira Santa

Cultos:

9h – em Língua Alemã na Igreja da Ressurreição com Santa Ceia

9h – Comunidade Unidos em Cristo com Santa Ceia

15h- Capela 12 Apóstolos com Santa Ceia

18h – Celebração da Paixão – Comunidade Trindade

19h – Comunidade Cristo Redentor – na Igreja da Ressurreição com Santa Ceia


Dia 9 de abril – Domingo – Páscoa

6h – Igreja da Ressurreição – Caminhada da Vitória e Culto com Santa Ceia.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui