15.6 C
Timbó
domingo, 21 de julho de 2024

Procon realiza fiscalização de chocolate e combustível em Timbó

Data:

O Procon Timbó vem realizando uma série de fiscalizações. Na terça-feira, dia 19 de março, e quarta-feira, 20 de março, o Procon, em conjunto com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizou a fiscalização nos dez postos de combustíveis do município.

Conforme o coordenador do órgão fiscalizador, o objetivo da ação é verificar a quantidade e qualidade da gasolina, álcool e GNV comercializados em Timbó, além de identificar todos os selos e lacres necessários do INMETRO. Segundo o coordenador do Procon Timbó, Osvaldo Brodwolf, não foi constatado nenhum tipo de irregularidade.

- Publicidade -

“Nem Procon ou ANP têm competência quanto aos valores do combustível. Os reajustes são feitos pela Petrobras e, por consequência, influenciam no valor do litro que é cobrado. O que nós estamos sempre acompanhando é a média de valores praticados na cidade, para verificar se há algum tipo de irregularidade”, destaca Osvaldo.

Dando sequência a uma série de fiscalizações, o Procon fiscalizou o preço dos ovos de Páscoa. A entidade timboense divulgou uma pesquisa realizada em cinco supermercados de Timbó que comercializam estes produtos, são eles: Kock Komprão, Supermercado Schutze, Supermercado Felippe, Supermercado Campestrini e Cooper.

A lista conta com 51 itens, que foram pesquisados o seu menor e maior preço. As cinco maiores variações de preço encontradas foram à Barra Lacta 80g, que varia entre R$ 3,88 e R$ 5,99 (54,38% de variação); na Barra Nestlé 80g, que varia entre R$ 4,79 e R$ 6,90 (44,05% de variação); na Caixa Lacta 250,6g, que varia entre R$ 10,98 e R$ 14,90 (35,70% de variação); no Ovo Garoto Serenata (196,5g) ou Crocante (215g), que varia entre R$ 31,90 e R$ 41,99 (31,63% de variação); e no Ovo Garoto Talento (avelã ou castanha)  350g, que varia entre R$ 47,90 e R$ 62,99 (31,50% de variação).

Conforme Brdwolf, a pesquisa é utilizada anualmente. “Essa fiscalização de certa forma direciona os consumidores que utilizam a lista, até porque são 51 itens fiscalizados. A partir de agora estaremos credenciando os estabelecimentos que têm o interesse em querer participar da fiscalização, pois hoje são feitos nos maiores supermercados da cidade”.

O coordenador do Procon informou a redação do Jornal do Médio Vale, que essa fiscalização incentiva o estabelecimento a baixar o preço, “já aconteceu de mercados que vieram até o Procon pedir se podiam mudar o valor do chocolate, com isso, quem agradece é consumidor”.

Confira a tabela de preços completa, clique aqui:

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui