17 C
Timbó
domingo, 21 de abril de 2024

Rede Feminina leva a conscientização para todas as mulheres de Timbó

Data:

Rede Feminina leva a conscientização para todas as mulheres de Timbó
Presidente da entidade explica que o Outubro Rosa é um marco na luta contra o câncer de mama …

CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

Foto: CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV
[email protected]

TIMBÓ – O mês de outubro chegou ao fim e com ele, os principais pontos da cidade e do país que estavam com laços cor de rosa, retornam as suas cores originais. Este foi mais um ano que centenas de mulheres e homens passaram durante 30 dias com um laço rosa no peito, para divulgar o movimento Outubro Rosa, da Rede Feminina de Combate ao Câncer, realizada em todo o país.
Em Timbó, segundo a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Marly Vieira Hass, a Rede adere ao movimento desde 2009, que de acordo com ela, tem por objetivo estimular as mulheres na luta contra o Câncer de Mama, bem como, sensibilizar o poder público da necessidade de dar atenção à doença, oferecendo exames de mamografia gratuitamente a todas as mulheres acima dos 40 anos. “Podemos avaliar essa campanha como positiva, pois toda que vez que conversamos com as mulheres ou realizamos palestras em igrejas, grupos de Oase, empresas, entre outras instituições, percebemos o interesse e a preocupação em relação ao problema. O nosso maior objetivo é o de chamar atenção para esse tema, pois queremos diminuir o número de mulheres com esse tipo de câncer, já que se detectado precocemente, pode ser evitado em 95% dos casos”, relatou Marly ao destacar, que após a realização do Outubro Rosa percebe-se um aumento no número de mulheres que procurAm a Rede para efetuar o exame como forma de prevenção e, evitar de serem acometidas pelo câncer, tanto o de mama, como o de útero.

 

- Publicidade -

Campanha estimula as mulheres
na busca pela mamografia

 

Apesar de todo o trabalho desenvolvido pelas voluntárias ativas da Rede Feminina, com a realização do Outubro Rosa e outras ações de conscientização, a grande dificuldade das mulheres é conseguir o exame de mamografia quando precisam com urgência. Nesse sentido, o Outubro Rosa também existe para que a conquista da lei em que obrigada o Governo a conceder a mamografia gratuita a todas as mulheres acima dos 40 anos, seja cobrada pelas mulheres.
“Durante as reuniões, conversas e palestras orienta-se que a mulher ao encontrar algum nódulo durante o autoexame das mamas, ela deve buscar o diagnóstico do problema, no máximo até 30 dias. Pois, no caso de um tumor, se detectado logo, a chance de cura é altíssima. E é por isso que batalhamos pela realização do exame, por saber que há chance de cura”, frisa Marly ao afirmar, que o autoexame é importante nesse processo. A mulher que conhece seu corpo vai identificar precocemente se houve alguma alteração.
A presidente observa que a mulher que sempre faz o autoexame de suas mamas vai saber que algo está diferente se de repente encontrar um nódulo e vai procurar um médico para saber o que está acontecendo. Agora, a mulher que nem sempre faz o autoexame, se encontrar um nódulo, terá dúvidas se ele sempre esteve ali ou é recente.
“Vale lembrar que nem todo nódulo é um câncer, por isso, quanto mais cedo conhecer nosso corpo e ter a orientação de um médico é importante nesse diagnóstico”, destaca Marly ao frisar, que o Outubro Rosa não serve apenas para alertar as mulheres sobre a prevenção contra o câncer de mama, mas o mais importante é o de ter a atenção do homem, para que ele saiba que também poderá ter câncer de mama.
“O homem não tem seio, mas tem glândulas mamárias, sendo que o câncer é uma doença que se caracteriza pela multiplicação anormal de células das glândulas mamárias, configurando-se em tumor”, alerta ela ao frisar que os homens precisam ficar atentos sobre essa possibilidade e também buscar conhecer o seu corpo e as mulheres devem fazer a mamografia até o fim das suas vidas.

 

Ações do Outubro Rosa

Uma das principais ações do Outubro Rosa foi a realização da primeira caminhada rosa, que levou mulheres e homens para a Avenida Getúlio Vargas, que aderiram ao movimento que trabalha na conscientização da importância da mamografia como prevenção ao câncer de mama. Pois somente da mamografia poderá obter-se o diagnóstico preciso e buscar a cura.
A Rede Feminina também trabalhou na ornamentação do prédio da Prefeitura, da Caixa Econômica Federal e Igrejas. Realizou entrevistas nos diversos meios de comunicação, escrito e falado, do município de Timbó, além de ministrar mais palestras, tanto nas igrejas Católicas e Evangélicas, grupos de Oase, no coral, em empresas, no Centro de Educação para Jovens e Adultos, com estagiárias, entre outras. Sendo que nos dias 3 e 4 de novembro, as voluntárias ativas da Rede, entre elas a presidente vão estar ministrando palestras na Igreja Católica Nossa Senhora Aparecida, ambas às 19 horas, durante a missa.
Marly aproveita para agradecer à todos os parceiros e apoiadores desta campanha, entre eles, os meios de comunicação, tanto a imprensa escrita como falada, á toda à comunidade que participa efetivamente das atividades da Rede, aos empresários e autoridades eclesiásticas.
“Especialmente, quero agradecer a todas as colegas voluntárias atuantes, que não medem esforços para que a Rede Feminina de Combate ao Câncer, continue com o seu objetivo de ajudar na prevenção e promover a saúde das mulheres”, destaca a presidente ao agradecer em especial ao presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Geraldo Censi que realizou durante o mês de outubro a campanha “Vitrine Rosa”, cujo valor do adesivo adquirido pelas lojas parceiras é revertido em benefício da Rede.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui