26.4 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Reflexos da quarentena no consumo de água

Data:

Reflexos da quarentena no consumo de água
Samae registrou desabastecimento em algumas localidades nos primeiros dias após decreto de isolamen …

Amanda Bittencourt/JMV

Foto: Samae

TIMBÓ – Estamos passando por um período de isolamento social, por conta do rápido avanço do Coronavírus. Com as famílias em suas residências, o consumo de água tende a ser um pouco mais elevando. Em Timbó, nos primeiros três dias de quarentena, foi registrado um pico de consumo alto, acima da normalidade. “Sendo os maiores já registrados pelo Samae”, destacou o diretor de Operação, Manutenção e Expansão do Samae Timbó, Diego Zatteli.

No momento, o abastecimento da cidade está normalizado.

- Publicidade -

O diretor explica que em alguns pontos mais altos e que são abastecidos pelos reservatórios localizados nos bairros Quintino e Estados, ocorreram falta d´água. “Nestes locais, devido à redução da pressão na rede a água não chegou até os reservatórios superiores, causando o desabastecimento por um curto período de tempo nos dias 20 e 21”.

O Samae realiza o monitoramento constante de todos os níveis dos reservatórios e as vazões de consumo da cidade, assim que é identificada a possibilidade de desabastecimento, é emitido uma nota informando a situação da população.

Zatteli relata que um pequeno número de imóveis foram afetados na tarde destes dias, visto que a alta demanda afetou o sistema por poucas horas e aqueles que possuem reservatórios adequados para o consumo diário não chegaram a ficar sem água.

“Atualmente, o Samae atende aproximadamente 16 mil imóveis com abastecimento de água, trata mais de 10 milhões de litros por dia e possui capacidade para reservar três milhões de litros. Mesmo diante de todo o cenário causado pelo isolamento e a alteração do perfil de consumo de água da cidade o abastecimento segue normalizado para todas as regiões”.

Dicas de uso racional da água

Zatteli menciona que nesse momento é importante que a comunidade faça o uso racional da água, sendo essa a melhor medida a ser adotada para não faltar. “Racionalizar não significa ficar sem ela, mas usar sem desperdícios. Muitas vezes não percebemos, mas utilizamos água em quase todas nossas atividades diárias e por diversas vezes desperdiçamos parte desta água”.

A falta de cuidado com o uso da água, uso de equipamentos pouco eficientes e vazamentos são os principais causadores de desperdício. Os exemplos de como combater estes desperdícios, praticamente todo mundo já sabe: fechar a torneira nos intervalos em que não se está usando, banhos mais rápidos, usar a máquina de lavar com a quantidade completa de roupas, dar preferência ao uso de balde ao invés de mangueira e acompanhar o consumo de água verificando possíveis vazamentos.

 ”Com estas ações, podemos utilizar a água de forma eficiente e além de evitar a sua falta, também reduzimos o valor das faturas”, atenta o diretor.

Isenção da Tarifa Social

Com aval das Agências Reguladoras, o Governo do Estado e a Casan anunciaram na última semana que as famílias que usufruem do benefício da Tarifa Social estão isentas de pagamento da fatura pelo próximos 60 dias. A iniciativa tem por objetivo estimular ainda mais os hábitos de higienização, fundamental para combater o novo Coronavírus. O uso consciente da água, principalmente para consumo humano e a higienização do corpo, mais do que nunca se faz necessário.

Atualmente, cerca de sete mil famílias de Santa Catarina são beneficiadas pela Tarifa Social, cujos valores são 28% mais baratos do que as demais tarifas. A Tarifa Fixa de Disponibilidade de Infraestrutura (TFDI) da Social é de R$ 5,50, sendo R$ 0,37 por metro cúbico na categoria de 1 a 10 m³ de consumo mensal e de R$ 2,61 na categoria de consumo entre 11 e 25 m³.

Os dois critérios para usufruir desta tarifa são renda familiar de até dois salários mínimos e estar registrado no Cadastro Único do Governo Federal.

Ao ser questionado se o Samae vai também suspender a fatura de água por 60 dias, Zatteli ressalta que junto com a Prefeitura de Timbó, questões estão sendo avaliadas. “Assim que definidas as alterações, uma ampla divulgação para a população será realizada”, finaliza.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui