22 C
Timbó
sábado, 20 de julho de 2024

Resgate de corpos é prioridade para o governo brasileiro

Data:

Resgate de corpos é prioridade para o governo brasileiro
TRAGÉDIA: Dados apontavam que até ontem dia, 8, haviam sido resgatados 16 corpos; expectativa é q …

Cleiton Baumann

BRASÍLIA – “Nossa prioridade é a recuperação dos corpos”. Estas foram as palavras proferidas pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, sobre as buscas de corpos e destroços do acidente aéreo com o voo 477, envolvendo um airbus A-330 da Air France que seguiria do Rio de Janeiro para Paris, levando 216 passageiros e a tripulação, no dia 31 de maio. Até o fechamento desta edição, 16 corpos haviam sido resgatados.
De acordo com o ministro, o número de corpos encontrados deve aumentar, mas não há previsão de quando isso deverá ocorrer, principalmente por causa da instabilidade e da oscilação do mar. “Nós já tínhamos uma ideia de que os corpos começariam a aparecer no domingo, que nós chamávamos de dia crítico do retorno dos corpos que tinham sido afundados”, disse.
Ainda não há prazo para o fim das ações de resgate de corpos e de destroços que ajudem a esclarecer o que aconteceu com o airbus A-330 da  Air France. “Vamos prosseguir com as buscas até o momento em que, tecnicamente, o SAR [Serviço Aeronáutico de Resgate] entenda que não há mais o que fazer”, frisou Jobim. Ele destacou que 800 homens da Marinha e da Força Aérea Brasileira – FAB, 14 aeronaves  (12 brasileiras e duas francesas) e seis navios vasculham a área do acidente. Nos próximos dias, um submarino francês deve se somar à frota presente no local.
A Aeronáutica e a Marinha decidiram não mais revelar à imprensa o sexo dos corpos que forem resgatados no mar. Além disso, só será revelado o número de corpos que estiverem a bordo de navios militares brasileiros. O objetivo é evitar a divulgação de informações desencontradas, já que no fim de semana, obteve-se a informação que eram 17 corpos, dado que foi desmentido ontem. As investigações sobre o acidente serão responsabilidade do governo francês, com possibilidade de participação do Brasil.

Acidentes no Estado

- Publicidade -

Em Santa Catarina, foram registrados dois grandes acidentes aéreos. O primeiro deles ocorreu na década de 40, quando um avião Douglas que se preparava para pousar na base aérea e aeroporto de Florianópolis bateu contra o morro do Cambirela, que fica no continente, próximo ao aeroporto. Foram registradas diversas mortes.
O mesmo aconteceu com o avião da Transbrasil, que chegando a Florianópolis colidiu contra o morro da Virgínia, no interior da ilha, região dos Ratones. Entre os destroços deste acidente, foram encontradas jóias recolhidas pela polícia e guardadas no interior de um pequena caixa de isopor, na qualidade de fiel guardador a Policia Civil de Florianópolis. Passados alguns anos, quando a Justiça mandou abrir a caixa para concluir o inquérito, ela estava vazia.
Já o acidente que mais comoveu Santa Catarina ocorreu no final da década de 50, quando um avião Convair, fazendo a rota Florianópolis – Curitiba – São Paulo e Rio de Janeiro, caiu próximo ao aeroporto Afonso Pena, em Curitiba. Nela, estavam o ex- presidente da República Nereu Ramos, o governador Jorge Lacerda e o deputado federal Leoberto Leal. Todos morreram.


MAIORES ACIDENTES AÉREOS JÁ REGISTRADOS:

Tenerife – 1977, com 583 mortos
Em 27 de março de 1977, às 17:06 h (hora local), ocorreu a maior tragédia da história da aviação comercial, no aeroporto de Los Rodeos, na Ilha de Tenerife, no Arquipélago das Canárias. Envolveu dois jatos jumbos B-747, um deles pertencente a empresa holandesa Royal Dutch Airlines (KLM) e o outro da Pan American World Airways (PanAm). Ocorreu na única pista de pouso disponível daquele aeroporto, quando o jato da KLM, ao tentar decolar sob forte nevoeiro e sem autorização da torre de controle, colidiu com o avião da PanAm que taxiava na mesma pista. O acidente matou 583 pessoas e 61 ficaram feridas.

Japão – 1985, com 520 mortos
Em 12 de agosto de 1985, o avião da  Japan Airlines, bateu no Monte Takamagahara, a 100 quilômetros de Tóquio, matando 520 pessoas.

Índia – 1996, com 349 mortos
No dia 12 de novembro de 1996, o avião da Saudi Arabian Airlines colidiu em pleno ar com o voo da Kazakhstan Airlines 1907. Todos os 349 passageiros e tripulantes das duas aeronaves morreram.

França – 1974, com 346 mortos
Em 3 de março de 1974, o voo TK981, partindo de Istambul, com destino a Paris e Londres, teve problema na porta de carga traseira esquerda, despressurizando a aeronave e matando 346 pessoas

Irlanda – 1985, com 329 mortos
No dia 3 de março de 1985, um Boeing 747 voava sobre o Oceano Atlântico quando uma explosão ocorreu no compartimento de carga, causando uma rápida descompressão. Existe suspeita de atentado terrorista. Matou 329 pessoas.

Arábia Saudita – 1980, com 301 mortos
Em agosto de 1980, a explosão de um avião Lockheed L1011-100 Tristar da Saudi Arabian AL após pouso de emergência, provocado por um incêndio dentro da aeronave,  em Riad, na Arábia Saudita, causa a morte de todas as 301 pessoas a bordo.

Golfo Pérsico – 1998, com 290 mortos
No mês de julho de 1998, o voo Iran Air 655 foi derrubado por um míssil antiaéreo, resultando na morte de 290 passageiros.




Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui