21.3 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Rodeio comemora 70 anos de emancipação política

Data:

Rodeio comemora 70 anos de emancipação política
Em 14 de março de 1937, o município virava uma das mais importantes páginas da história se emanc …

Thomas Erbacher

Rodeio comemora 70 anos de emancipação política

Em 14 de março de 1937, o município virava uma das mais importantes páginas da história se emancipando politicamente por força de lei

Josemar Nepomoceno/JMV

RODEIO ? Se a idade separa as gerações dos rodeenses Elisabete Venturi e Erico Moser, o orgulho pela terra natal, que comemora setenta anos de emancipação política os une. Descendente de italianos como a maioria absoluta dos munícipes, Elisabete não pestaneja ao elencar a tranqüilidade da cidade como o principal atrativo que justificam os 22 anos vividos por ela no município. ?Além da tranqüilidade, Rodeio também é especial pela amizade de seu povo?, completa.

Esses mesmos elogios são compartilhados pelo morador Erico Moser que, apesar de numerar diversas melhorias que poderiam ser realizadas, deleita-se em carregar o nome de Rodeio como local de nascimento na carteira de identidade. ?O ambiente da cidade é muito agradável. Temos qualidade de vida e também um povo apegado a religiosidade, o que é gratificante?, afirma esse descendente de italianos que, aos 77 anos de idade, pode ser considerado uma testemunhar ocular dos principais fatos da história de Rodeio nesses 70 anos.

O prefeito Carlos Alberto Pegoretti (PP) perabeniza à comunidade que escreve diariamente a história do município e deixa mensagens de perseverança para uma economia fértil no município e que profissionais e investidores empreguem seus conhecimentos não apenas pelo retorno financeiro, mas também na promoção do bem-estar e serviço do semelhante, entre outros.

Exposição retrata o potencial no município

A passagem desses 70 anos de emancipação política mereceu, inclusive, uma exposição realizada no hall de entrada da prefeitura, onde estão expostos o potencial da indústria têxtil, a educação, turismo, esporte e lazer, artes, agricultura e aspectos culturais.

Localizado a 195 quilômetros da Capital catarinense, o embrião que daria origem a Rodeio foi concebido em 1875. A cidade preserva a identidade cultural nas tradições, usos e costumes introduzidos pelos imigrantes italianos que colonizaram a ?Picada de Rodeio?. Em 1937, a cidade passou à categoria de município. Com 10.376 habitantes, ocupa uma área de 135 quilômetros quadrados de extensão territorial.

A cidade tem potencial turístico significativo do ponto de vista topográfico, onde as paisagens retratam a bela e pródiga natureza preservada. Do ponto de vista cultural, o povo é um legítimo representante de valores que se integram na música, na culinária, na arquitetura e nos aspectos sócio-lingüísticos, cujo dialeto ainda é preservado nas famílias oriundas da terra de origem.

Indústria e turismo são destaques econômicos do município

As principais fontes econômicas estão na indústria madeirenses, têxteis, plásticos, arroz irrigado e banana. No turismo religioso, Rodeio se distingue com as celebrações da Semana Santa, Teatro da Paixão, festas de padroeiros das capelas e da Igreja Matriz de São Francisco de Assis, Romaria ao Morro da Abissínia.

A igreja matriz foi construída pelos imigrantes em arquitetura gótico-romana é um dos pontos mais visitados. No turismo cultural de Rodeio é um exemplo de usos e costumes, através do Museu Trentino, patrimônio do Circolo Trentino, além de vários grupos artísticos e folclóricos.

A cachoeira do ?Salto?, considerada um dos mais belos pontos ecológicos de Rodeio se situa em frente ao Hotel Villa Paradiso. O Vale das Trutas e o Caminetto oferecem ótimas opções de gastronomia italiana e local.

Aspectos geográficos inspirou nome da cidade

O nome Rodeio é atribuído pela formação geográfica do pequeno vale ladeado por montes e montanhas que formam dois semicírculos. Historicamente foi atribuído ao percurso executado pelos colonizadores que demarcaram os lotes a partir da exploração das margens do Rio Itajaí-açu. Em busca da nascente do rio, eles encontraram os lotes a partir da exploração das margens do Rio Itajaí-açu. Em busca da nascente do rio, eles encontraram uma picada à esquerda; seguindo por ela alcançaram Timbó; continuando, chegaram a Indaial que era ponto de partida, perfazendo um ?circulo?; isto é, um ?rodeio?. Por isso, o primeiro nome foi Picada de Rodeio, no território que pertencia à colônia Blumenau.

O aposto, ?Vale dos Trentinos?, é atribuído a numerosa presença de oriundos trentinos que preservam a cultura italiana, em particular o dialeto ? língua da terra de origem ? o antigo Tirol Meridional ? Itália.

Um prefeito que se orgulha por administrar Rodeio

Caro cidadão rodeense!

Ao comemorarmos o aniversário da emancipação política de nosso município, juntos queremos agradecer a dádiva de sermos parte dessa história que se constrói a cada dia.

Que em cada momento aprendamos sempre mais com a criança que sorri a caminho da escola na busca do seu desenvolvimento integral; cognitivo, físico e emocional. Que a costureira desperte em nós a perseverança na promoção da economia têxtil do município; que a indústria madeireira, o comércio e os profissionais autônomos testemunhem a criatividade como algo que vai além da busca econômica, mas que dê a cada um a satisfação de se colocar a serviço do outro; que o agricultor jamais deixe de germinar em seu coração a semente da esperança que nos faz sentir comunidade; que nós administradores públicos, educadores; enfim, todos os que de uma forma ou outra representam o povo, tenhamos a coragem de lutar e enfrentar os obstáculos, porém sem perder o brilho da unidade.

Que a afabilidade do padre, da irmã religiosa e do pastor crie em nós o compromisso de vivermos e convivermos na diversidade compreendendo assim os apelos da atualidade. Que a partir das diferenças de cada um, da nossa transparência aberta ao querer bem, sejamos disponíveis em viver na alegria e união.

Parabéns, Rodeio!

Carlos Alberto Pegoretti, prefeito

(quadro)

Pontos turísticos

Igreja Matriz de São Francisco (Centro

Museu de Usos e Costumes (Centro)

Cachoeira (Valenova)

Vinícola São Michele (Valenova)

Queijos Rendena (Ipiranga)

Cristo Redentor (Ipiranga)

Eremitério (Alto Ipiranga)

Vale das Trutas (Paês-São Pedrinho)

Caminetto-Ristorante (Centro)

Praça do Imigrante (Centro)

Praça do Expedicionário (Centro)

Portal La Sagra (Centro)

Igreja São Virgílio (Rodeio 50)

Portal turístico (Nova Brasília)

(quadro)

Prefeitos que protagonizaram a história do município

Silvio Scoz (1937 a 1947)

Amaro da Silva Pacheco (1947 como interventor federal)

Joaquim Rigo (1947)

Ermínio Gadotti (1947 a 1951)

Jacó Furlani (interino)

Heitor Beninca (1951 a 1956)

George Schütz Júnior (1956 a 1961)

Germano Tambosi (1961 a 1965)

Heitor Beninca (1966 a 1970)

Estácio Pisetta (1970 a 1973)

José Maximiliano Venturi (1973 a 1977)

Estácio Pisetta (1977 a 1983)

Antonio José Venturi (1983 a 1988)

Hélio José Fiamoncini (1989 a 1992)

Flávio Betti da Cruz (1993 a 1996)

Hélio José Fiamoncini (1977 a 2000)

Antonio José Venturi (2000 a 2004)

Walmor Vailatti (2004)

Carlos Alberto Pegoretti (2005 até os dias atuais)

(quadro)

Atuais vereadores

Renaldim Vailati, Luiz Fiamoncini, Paulo Sérgio Floriano, Natalino Bonacolsi, Fedele Stolf, Alessio Ferretti, Ivonete Pegoretti, Dagmar Fava Packer e Neusa Beber são os atuais vereadores, empossados em 2005.

A primeira Câmara Municipal de Vereadores foi constituída em 1937, perpetuando-se na história os rodeenses Tercilio Longo, Felício Gottardi, Antonio Furlani, Júlio Pretti e Georg Schütz Júnior como os primeiros vereadores de Rodeio.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui