18.1 C
Timbó
terça-feira, 16 de julho de 2024

Três anos de luta e uma sede conquistada

Data:

A luta pela inclusão e aceitação do autismo é diária. Por conta disso, vamos contar a história da luta da Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA) de Rio dos Cedros, que atualmente dispõe de uma sede própria.

A redação do Jornal do Médio Vale (JMV) foi convidada para conhecer o espaço que foi cedido através de uma concessão de uso por cinco anos de um prédio pertencente ao município de Rio dos Cedros. Na oportunidade a presidente da AMA, Luiza Perini, contou que a cerca de três anos, se reuniu com o vice-prefeito da cidade Rafael Nones e explicou sobre o autismo, a importância da inclusão bem como acabar com o bullying nas escolas, já que seu filho Gabriel, hoje com 15 anos passou por essas situações na cidade em moravam. “Meu filho teve momentos bem tristes até a gente descobrir o autismo e mesmo depois, quando ele foi diagnosticado, a falta de informação, profissionalismo das escolas onde ele passou, o assunto autismo não era abordado nas escolas, então foi uma fase bem difícil para o Gabriel e para nós, a família. E foi então que começamos a ir atrás de nossos direitos, as leis e começar a cobrar, pois o autista tem direitos que não são amplamente divulgados”, ressalta Luiza.

- Publicidade -

E entre as lutas de Luiza está a sede da AMA. “No final do ano, foi votada pela Câmara de Vereadores a nossa concessão de uso por cinco anos desse prédio que foi cedido pela Prefeitura, o qual é a antiga Escola Servino Mengarda”.

Logo na entrada do prédio, uma faixa com o nome da associação chama a atenção: “AMA, Rio dos Cedros, TEAmigos, @amateamigos”, em seguida, algumas janelas foram cobertas com um pano com os símbolos do autismo, o quebra-cabeça colorido e o desenho da palma das mãos também colorido. Detalhes esses que chamam a atenção, pois em todos os cantos da sede é possível identificar que o espaço é destinado a crianças e adolescentes autistas.

A sede dispõe de uma sala que será utilizada para a realização das rodas de conversas, cujo objetivo é atender às famílias que têm crianças autistas. As rodas de conversa acontecem todos os meses, inclusive amanhã, dia 29 de junho, a psicóloga clínica Carla Ohf fará uma roda de conversa aberta a toda a comunidade a partir das 16h. A profissional é especializada em Gestalt-terapia, pós-graduada em ABA e há quatro anos atua na clínica AMI em Timbó e Indaial.

O espaço conta também com uma sala de atendimento de profissionais como fonoaudióloga, terapeuta e psicóloga.

Uma novidade da AMA é a distribuição de mais de 60 cofrinhos solidários. Feitos com material reciclado, os cofrinhos estão distribuídos em vários pontos do comércio da cidade. O intuito é arrecadar dinheiro para custear as consultas de fonoaudiólogas que custam R$ 90,00 cada e terapia ocupacional que tem um custo de R$ 150,00 cada. Concomitantemente à ideia do cofrinho solidário, a AMA foi contemplada com um projeto social da cooperativa Sicoob, onde a partir do mês de julho, 10 crianças que necessitem da terapia ocupacional vão receber o tratamento custeado pelo projeto, até o mês de novembro.

A AMA de Rio dos Cedros recebe hoje famílias de várias cidades, principalmente para conhecer todo o trabalho que está sendo realizado. Se você leitor tem interesse de conhecer a Associação e ajudar, entre em contato com a presidente Luiza Perini e conheça esse projeto que entre muitas lutas, muitas portas fechadas na cara, muito choro, hoje a nova sede é a realização de um sonho para que os autistas possam ser respeitados, aceitos e consigam ter uma vida normal.

Para mais informações sobre a AMA, 47 – 9 9974-9344 ou então pelo Instagram @amateamigos.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui