17.2 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Amor pelas aves gerou fonte de renda a indaialense

Data:

Amor pelas aves gerou fonte de renda a indaialense
MEIO AMBIENTE: Morador do bairro Polaquia cria e comercializa papagaios e araras com autorização d …

Cleiton Baumann

CLARICE DARONCO/JMV

INDAIAL – Apaixonado por pequenos animais, em especial passarinhos e papagaios, Vilson Molinari nunca imaginou que ao se mudar para Indaial, em 1988, teria através deles a sua renda familiar. Na época em que se mudou para o município, mais precisamente para o bairro Polaquia, rua Adolfo Molinari, 2.580, Vilson ganhou um casal de papagaios. Na ocasião, ele tinha registro do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama como conservacionista e não pensava na criação destas pequenas aves.
Tudo mudou, porém, quando um dia, ao arrumar um tronco no viveiro, percebeu que o casal de papagaios se comportou diferente. Alguns dias depois, ao olhar dentro do tronco, encontrou três ovos. Vilson percebeu que podia iniciar uma criação destas aves. E foi em 1993 que nasceu o primeiro filhote de papagaio. O criador resolveu consultar os fiscais do Ibama sobre a possibilidade de criação da espécie. Segundo Vilson, ele foi informado que com a atualização do registro poderia criar e vender aves.
Foi nesta época que Vilson buscou junto ao Ibama mais aves e montou o criatório. Hoje, o criador conta com 15 casais de papagaios e nove de araras, todos produzindo. “Em 2008, foi possível produzir 30 filhotes de papagaios e 20 de araras”, observa Vilson ao afirmar que o clima tem influência direta na produção das aves. “Elas não gostam de dias chuvosos, elas preferem tempo frio e seco”, destaca Molinari ao acreditar que este ano a produção será melhor em razão das condições climáticas que já se vivenciam.
A comercialização das aves produzidas no criatório Molinari é feita a pet shops, agropecuárias e para particulares. “Vendo filhotes para pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Paraná e para diversas cidades de Santa Catarina”, explica Vilson ao afirmar que grandes lojas realizam a compra através de encomendas.


PRODUÇÃO
Vilson tem em seu criatório a espécie de papagaio mais tradicional, a Amazona aestiva aestiva, mais conhecida como o verdadeiro papagaio. Eles têm porte médio, cerca de 30 centímetros, bico curvo e predomínio da cor verde. São extremamente sociáveis e têm capacidade de fala.
Já as araras são das espécies Araras canidé (ara araruna) e vermelha (ara chloroptera). As araras vermelhas são aves cujas coberteiras médias superiores das asas são amarelas, coloração predominante vermelha, face inteiramente branca e nua. Medem de 85 a 90 centímetros em média, pesam em torno de 800 gramas. Já as Arara-canindé ou arara-de-barriga-amarela medem de 75 a 86 centímetros e seu peso varia de 995 a 1.380 gramas. A parte superior do corpo possui a coloração azul e a inferior amarela, possui fileiras de penas faciais pretas e garganta também preta.
Sobre a alimentação, Molinari observa que uma alimentação balanceada é fundamental para a saúde de qualquer animal. Influi, entre outras coisas, na sua disposição em procriar e na resistência de seus filhotes. No caso das aves adultas, comida em pouca quantidade significa interrupção na reprodução. Seu instinto natural percebe que os filhotes, caso nasçam, passarão fome e morrerão.  Comida em excesso, por sua vez, causa obesidade, o que também dificulta a reprodução. Por dia, a quantidade ideal de comida, tanto para o papagaio quanto para as araras equivale a cinco por cento do peso de seu corpo (cerca de 450 g), divididos em duas refeições. Como há muito desperdício durante a alimentação, o ideal é oferecer cerca do dobro da dose correta por refeição.
Quanto a reprodução, Molinari destaca que as aves criadas em cativeiro começam a reproduzir mais cedo que os papagaios e araras que chegam adultos nos zoológicos. Ou seja, aves de cativeiro iniciam a reprodução com três a quatro anos de vida. Já as demais levam mais tempo, cerca de cinco anos. A época de reprodução dos papagaios ocorre de outubro a fevereiro. Já as araras têm o período reprodutivo entre os meses de inverno e primavera. O período de incubação dos ovos, tanto das araras como dos papagaios, duram em média de 28 dias.
Molinari afirma que qualquer pessoa pode ter um papagaio ou arara como animal doméstico, desde que compre de um criador registrado no Ibama, que possa oferecer a documentação correta da ave para o futuro dono. “A despesa de manter os pássaros é muito pequena e os mesmos são muito fáceis de criar, pois gostam de conviver ao lado dos donos”, afirma Vilson.

- Publicidade -

[email protected]

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui