30 C
Timbó
quarta-feira, 24 de abril de 2024

Animais de estimação são boas companhias

Data:

Animais de estimação são boas companhias
COMPORTAMENTO: Cachorros ajudam as crianças a desenvolverem o senso de responsabilidade e na produ? …

Thomas Erbacher

LILIANI BENTO/JMV

INDAIAL – Você está pensando em comprar um cachorro ou um gato? Saiba, então que, além de pesquisar as características das raças, é necessário se informar sobre a predisposição de cada uma delas as doenças genéticas e hereditárias, e seus hábitos. Além disto, se mora em apartamento, é necessário verificar também o tamanho do animal e a sua facilidade para morar em locais pequenos, sem pátio para ficarem livres.

- Publicidade -

São muitas as variáveis a serem levadas em conta antes de comprar um bichinho de estimação. Porém, o carinho recebido faz valer a pena qualquer sacrifício ou trabalho para ter um cãozinho em casa. Segundo o veterinário Raul Dalmarco, pesquisas indicam que os cachorros ajudam as crianças a desenvolverem o senso de responsabilidade e na produção de anticorpos.

Na sociedade moderna, os animais de estimação também têm cumprido um papel fundamental: de companhia para pessoas que moram sozinhas. Nos últimos anos, tem aumentado o número de pessoas que moram sozinhas e preferem ter a companhia de um animal, seja um cachorro ou gato. Alguns casais, também optam por ter animais e não filhos.

Os cachorros são recomendados para pessoas que se sentem sozinhas porque são espontâneos na manifestação de carinho. Quando a pessoa chega em casa, ele corre até a porta e já começa a abanar o rabo, fazendo festa porque o dono chegou. Outro estudo aponta que entre 95% e 99% das pessoas conversam com seus cachorros. Segundo os etólogos (profissional que estuda o comportamento animal), com um pouco mais de observação podemos captar o significado de determinados sons ou gestos de cães e gatos. Assim como é possível a eles aprenderem o significado de frases simples como ?vamos passear ou ?aqui não é para fazer sujeira?.

Mateus tem quatro amigos peludos

O estudante indaialense Mateus Eduardo Finardi, 9 anos, conta que desde que tinha 3 anos de idade sempre conviveu com cachorros. Hoje, possui quatro deles, seus companheiros para brincadeiras em todo momento. Filho único e estudante do 3º ano do Ensino Fundamental, ele diz que os cachorros são muito companheiros e, quando a mãe não está por perto, até a cama serve de palco para as brincadeiras destes amigos de quatro patas.

Para ele, os cachorros fazem parte da família. Mas o amor pelos caninos ele herdou da avó materna que não pode ver um animal sofrendo. Tanto que um dos cachorros da família tem um problema na patinha. Foi encontrado assim e levado para viver na casa de Mateus, que não faz distinção entre os quatro amigos peludos. Até na hora de estudar, pois, ele adora ler, um dos amigos está por perto recebendo carinho do menino.

Maria Joana Bueno de Camargo também tem, há pouco tempo, uma cadelinha que é sua companheira para assistir televisão, brincar e passear. Até quando a dona vai dormir a cadelinha, chamada Filó, faz companhia no quarto: cada uma na sua cama.

Escolha uma raça que combine com seu estilo de vida

Quem mora em casa praticamente não tem problemas para escolher o seu cachorro. Neste caso, o tamanho não importa. No entanto, se o animal vai ficar sozinho em casa, daí é necessário se preocupar com a raça do seu cãozinho. Tem algumas que são mais sensíveis à solidão.

Uma destas raças é o Poodle. Este cachorro se sente deprimido quando fica sozinho muito tempo. Em alguns casos, pode apresentar desvio de comportamento. Já quem mora em apartamento deve ter vários cuidados ao escolher uma raça. Deve avaliar o tamanho, pêlo, latido, etc. Para apartamentos, as raças indicadas são as em que o animal cresce e late pouco para não ter problemas com os vizinhos.

Além disto, de acordo com o veterinário, para quem se preocupa com o cheiro dos animais há maneiras de sanar este problema. É importante levar o cachorro todos os dias para dar uma volta entre 15 a 30 minutos, para se exercitar e fazer suas necessidades. Além disto, deve escovar o pêlo cerca de três vezes por semana.

Dalmarco diz que se deve dar um banho semanal no animal e fazer a limpeza dos ouvidos e da glândula adianal. Com estes pequenos cuidados, o cheiro é eliminado quase que por completo.

[email protected]

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui