22.5 C
Timbó
sexta-feira, 12 de abril de 2024

Cerca de 40% da coleta entregue para reciclagem é de lixo orgânico

Data:

Cerca de 40% da coleta entregue para reciclagem é de lixo orgânico
LIXO: Separação incorreta preocupa integrantes da Associação Participativa Recicle Indaial …

Thomas Erbacher

CLARICE DARONCO/JMV

INDAIAL ? A Associação Participativa Recicle Indaial trabalha com a separação do lixo reciclado recolhido pela Prefeitura do Município e entregue para os associados. Hoje, segundo os coordenadores da Associação, Vilmar Fischer e Luiz de Oliveira, do total de lixo trazido pelos caminhões da Prefeitura para que os integrantes da Associação façam a separação, 40% é lixo orgânico e precisa ser levado de volta pelos funcionários da Prefeitura para ser depositado no Aterro Sanitário de Timbó.

- Publicidade -

O município de Indaial integra o Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí e o lixo orgânico (convencional) é depositado no Aterro do município de Timbó, mantido pelo Consórcio e administrado pelo Samae de Timbó. Os responsáveis pela Associação destacam que as pessoas não estão fazendo a separação correta do lixo. ?Hoje podemos afirmar que, do lixo que vem para ser separado durante o mês, 30 toneladas são de produtos recicláveis e 25 toneladas é de lixo orgânico?, frisam.

Eles afirmam que é preciso que a comunidade seja mais fortemente conscientizada sobre a separação do lixo, e dizem que em contato com a Secretaria de Saneamento e Meio Ambiente está sendo trabalhado um projeto para a realização de uma campanha de conscientização da reciclagem do lixo.

Outra informação que eles têm, frisa Luiz de Oliveira, é que a Prefeitura está trabalhando na captação de recursos para a construção de um galpão maior Associação para realizar o trabalho de separação do lixo. ?No local que estamos hoje somos obrigados a comercializar o lixo reciclado e embalado todas as semanas?, frisam eles. Hoje a Associação é integrada por 21 famílias que sobrevivem da comercialização dos produtos reciclados.

?Em média, por mês, as pessoas conseguem faturar R$ 800,00?, destaca Vilmar Fischer ao observar que hoje eles estão trabalhando com apenas 18 pessoas, sendo que as outras três estão com problemas de saúde e precisaram ser encostadas pelo INSS. Luiz observa que apesar do valor mensal que essas famílias associadas recebem com o trabalho de separação do lixo, também participam da inclusão social e preservação ambiental.

?Com a reciclagem, os moradores recebem uma embalagem específica para colocar o material. Mas antes disso, as pessoas precisam rever os conceitos sobre o que é lixo reciclado e lixo orgânico?, destacam.

Segundo informações da Secretaria de Saneamento e Meio Ambiente, nos últimos meses de 2008, houve um aumento absurdo da geração de lixo no município. No mês de dezembro foram recolhidas 817 toneladas de lixo, sendo que a média mensal era de 600 toneladas somente de lixo orgânico, sem falar no aumento do consumo de produtos que causa a geração do lixo reciclado em grande escala.

[email protected]

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui