15.6 C
Timbó
domingo, 21 de julho de 2024

Educação em Indaial está melhor do que no Brasil.

Data:

Educação em Indaial está melhor do que no Brasil.
DESTAQUE: Levantamento do MEC revela que o Ideb do município, em 2007, ficou em 4,6, enquanto no pa …

Thomas Erbacher

LILIANI BENTO/JMV

INDAIAL ? Uma série de ações, no sentido de melhorar, cada vez mais, a qualidade no ensino fundamental, fez com que o Índice de Desenvolvimento na Educação Básica (Ideb) do município, nas séries iniciais, saltasse de 3,9, em 2005, para 4,6, em 2007. Índice superior, inclusive ao do Brasil, que ficou em 4,2. No Estado, o índice ficou em 4,7. Mesmo comemorando o avanço, ainda falta muito para o Brasil atingir a marca de 6 pontos, índice dos países do primeiro mundo.

- Publicidade -

Das 20 escolas analisadas pelo Ministério da Educação ? MEC em Indaial, entre municipais e estaduais, a que apresentou o melhor índice foi a Escola Básica Municipal Professor Mário Bonessi, no bairro Benedito, com o índice de 5,9. A meta era atingir 4,6, visto que o índice de 2005 ficou em 4,6. Por outro lado, o pior exemplo também esta no município. Trata-se da Escola Básica Municipal Arapongas. O secretário de Educação, Vilmar Klemann, diz que agora tem início o período de identificar os pontos que fizeram com que uma escola tivesse um índice tão alto e a outra tão abaixo da expectativa. Na escola Arapongas, em 2005, o índice tinha ficado em 4,7. Baixou para 4 em 2007.

De acordo com Klemann, a princípio, não deveria existir essa variação, visto que todas as escolas municipais recebem o mesmo tratamento e condições iguais de cursos e formações para professores, além de material didático. ?Vamos nos reunir com os professores dessas escolas para avaliar o que está havendo. E também queremos manter viva a idéia de construção de uma rede, através do qual trocam-se experiências bem-sucedidas entre as escolas, para que todas tenham um índice bom?, diz. Neste caso, a Mário Bonessi servirá de exemplo para as demais.

Os índices do MEC são obtidos através dos resultados da provinha Brasil e Censo Escolar. Além disto, o secretário explica que são analisados vários fatores como, repetência, aprovação, dis torção entre idade e série, entre outros, que, no conjunto, formam o Ideb do município.

Entre as diversas ações da Secretária de Educação no sentido de elevar a qualidade do ensino, a principal, na opinião do secretário, é o apoio pedagógico que é fornecido ao aluno com dificuldades, durante todo o ano. ?Não esperamos terminar o ano, para reprovar o aluno. Se ele está com dificuldades em alguma matéria, no contra-turno já recebe apoio, o que facilita o processo de aprendizagem.

Escola Mário Bonessi teve o melhor índice

Um bom exemplo de que professores comprometidos podem fazer a diferença na qualidade da escola é a Mário Bonessi. A escola apresentou o maior índice entre todas as escolas de Indaial. Em 2007, a escola ficou com 5,9, contra 4,6, há dois anos. O orientador educacional, Jairo Gebien, diz que o Ideb positivo é resultado de diversas ações no sentido de envolver alunos, professores e família no processo de aprendizagem. ?Se alguma coisa não está funcionando, chamamos os pais para saber o que esta acontecendo?, diz.Além disto, a escola trabalha com a alfabetização em perspectiva para o letramento. O professor explica que as aulas são ministradas com exemplos do dia-a-dia do aluno, o que faz com que eles tenham interesse e sejam alfabetizados com maior rapidez.

A escola também conta com uma ampla biblioteca que esta sempre sendo abastecida com livros novos e de qualidade. ?Ter bons livros também incentiva a criar o hábito da leitura nas crianças?, avalia Gebien.

Professor comprometido faz a diferença

O comprometimento do professor também é citado pelo secretário de Educação como algo fundamental nesse processo. Para isso, a Secretaria tem investido em cursos de formação, licença-prêmio e outros benefícios. ?Queremos o professor incentivado e comprometido com a causa?, diz.

A Secretaria de Educação também está com um projeto de formação para que os professores estejam preparados para atender os alunos com necessidades especiais. ?Não é muito fácil encontrar professores habilitados, por isso, estamos formando parcerias com entidades e investindo em formação?, conta. Além disto, há um projeto para adaptar as escolas aos alunos cadeirantes.

Depois do resultado do Ideb, agora as escolas são obrigadas a preencher o Plano de Ações Articuladas do MEC e se inscrever no Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação (PDE). Klemann explica que somente escolas com esse credenciamento terão acesso a investimentos do MEC e programas de formação com o objetivo de elevar a qualidade na educação.

[email protected]

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui