16.4 C
Timbó
sábado, 20 de julho de 2024

Futuro do pronto-socorro no hospital de Indaial ainda está indefinido.

Data:

Futuro do pronto-socorro no hospital de Indaial ainda está indefinido.
Apesar das conversas, decisão sobre quem vai gerenciar o pronto-socorro do Hospital Beatriz Ramos d …

Thomas Erbacher

INDAIAL – No fim da tarde de quarta-feira, dia 2, estiveram reunidos no gabinete do prefeito de Indaial, Olímpio Tomio, representantes da Associação Beneficente Hospital Beatriz Ramos e da administração municipal, para mais uma rodada de conversas sobre a parceria no atendimento do pronto-socorro. Apesar das discurs-sões, porém, a decisão sobre a administração será tomada apenas amanhã, dia 5.

Até o dia 30 de junho, o atendimento do pronto-socorro da casa de saúde foi financiado pelo município, no valor de aproximadamente R$ 90 mil, mas o gasto da entidade chega a R$ 180 mil mensais. De acordo com uma portaria do Ministério da Saúde, entretanto, o atendimento de casos de urgência e emergência são de responsabilidade do município. Para otimizar e melhorar a qualidade nos serviços, a Secretaria de Saúde, juntamente com os administradores do Hospital Beatriz Ramos, revêem a gerência do pronto-socorro.

- Publicidade -

Segundo o presidente da entidade, Adolfo Fey, para a decisão vai prevalecer o bom senso, já que a maioria das pessoas que procuram o pronto-socorro não precisam de atendimento de urgência e emergência. ?A maioria das pessoas que estão lá não precisavam estar. Se diminuir a demanda, os que realmente precisam terão mais qualidade no atendimento?, revelou Fey. ?O nosso único objetivo é atender da melhor maneira, sem jogar a responsabilidade para a prefeitura?.

Já o prefeito Tomio e o secretário de Saúde, Valdir Vedovato, acreditam que, para otimizar os serviços, a população deverá ser conscientizada e encaminhada, sempre que possível, para as Unidades de Saúde e PSF. ?Teremos que integrar o serviço de saúde de Indaial com o do Hospital. Usaremos os dados dos pacientes que temos cadastrados na rede municipal e, além de reduzir custos, iremos otimizar os serviços com mais qualidade?, disse Vedovato. ?Uma possibilidade para acabar com a dificuldade financeira do hospital é procurar uma ajuda financeira contínua do Governo do Estado?, sugeriu Tomio.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui