14.4 C
Timbó
terça-feira, 25 de junho de 2024

Prefeitura e Hospital decidem até segunda-feira quem vai gerir o Pronto-Socorro.

Data:

Prefeitura e Hospital decidem até segunda-feira quem vai gerir o Pronto-Socorro.
Na última quarta-feira, o governador liberou R$ 740 mil para a UTI que está sendo construída no B …

Thomas Erbacher

LILIANI BENTO/JMV

INDAIAL – A Prefeitura de Indaial e o Hospital Beatriz Ramos decidem até a próxima segunda-feira, dia 30, como ficará a gerência do Pronto-Socorro, atualmente sob a responsabilidade da casa de saúde. O diretor-presidente do hospital, empresário Adolfo Fey, conta que recebeu proposta da Secretaria de Saúde, que tem a intenção de administrar o Pronto-Socorro, mas ainda ficaram alguns ques-tionamentos. Por isso, está sendo marcada uma nova reunião para que representantes das partes interessadas cheguem a um acordo.

- Publicidade -

O diretor-presidente do hospital diz que ainda não entendeu de que forma poderá funcionar a proposta da Prefeitura. Atualmente, são necessários cerca de R$ 180 mil mensais para manter o Pronto-Socorro, que atende, praticamente todos os dias, casos de acidentados na BR-470. O diretor-técnico do hospital, Emerson Bolsonaro, diz que, independente de quem assumir a gerência da unidade, o atendimento deve ser mantido de forma integral, como é hoje. Atualmente, a prefeitura contribui com a manutenção do Pronto-Socorro.

De acordo com o secretário de Saúde, Valdir Vedo-vato, se não houver um acordo, a prefeitura irá criar o seu próprio serviço de Pronto-Atendimento. Ele acredita que com os recursos que são repassados, atualmente, ao Pronto-Socorro do hospital, seria possível manter uma unidade dessas com atendimento 24 horas. Além disso, contaria também com o apoio dos postos de saúde já existentes no município. Atualmente, cerca de 100 atendimentos são feitos por dia no Pronto-Socorro. Nos finais de semana, principalmente no verão, este número aumenta.

UTI

Na última quarta-feira, em sessão na Câmara de Vereadores, o governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira, assinou convênio no valor de R$ 740 mil para o Hospital Beatriz Ramos. Deste total, R$ 90 mil são para conclusão das obras físicas da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e o restante para compra de parte dos equipamentos necessários para colocá-la em funcionamento.De acordo com Fey, para que ela esteja toda equipada e funcionamento o investimento ultrapassa os R$ 2 milhões. O dinheiro liberado agora vai ser usado para dar início ao projeto. ?Depois iremos em busca de novos convênios com o governo do Estado?, afirma Fey. Porém, na sua opinião, este é um projeto demorado e, por isto, a UTI deve estar funcionando apenas no próximo ano.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui