22 C
Timbó
sábado, 20 de julho de 2024

Rede Feminina inaugura sede própria em novembro.

Data:

Rede Feminina inaugura sede própria em novembro.
VOLUNTARIADO: A prevenção é a maneira mais fácil de evitar o câncer. Por isso é necessário fa …

Thomas Erbacher

LILIANI BENTO/JMV

INDAIAL ? A cada dia que passa, a medicina agrega conhecimentos e implementa novas tecnologias na luta contra o câncer. Mas a prevenção e o diagnóstico precoce ainda são as principais armas de combate a doença. Este é o trabalho que a Rede Feminina de Combate ao Câncer vem desenvolvendo há 19 anos na cidade. Tanto trabalho exigia uma sede própria, com espaço para atender as pacientes. Depois de muita luta, a rede reuniu o dinheiro necessário para a construção da sua sede, que será inaugurada no dia 27 de novembro. Nesta data se comemora o Dia Nacional de Combate ao Câncer.

- Publicidade -

Foram necessários cerca de R$ 500 mil para construção e compra de equipamentos. Recursos esses oriundos de uma união de forças entre poderes municipal, estadual, federal, Câmara de Vereadores, entidades de classe, comunidade e próprios, obtidos através de eventos e bazares realizados por essas bravas voluntárias. Nenhuma delas recebe remuneração para dedicar horas do seu tempo ao próximo na luta contra o câncer.

A responsável pelo setor de educação, Olinda Lanznaster Manzke, diz que a nova sede vai contar com aproximadamente 500 metros quadrados, ou seja, quatro vezes maior do que a atual, espaço cedido pelo proprietário do Instituto da Mulher. ?Haverá mais espaço para atendermos as mulheres? diz a vice-presidente, Marise Ferrari Hering.

A nova sede estará funcionando em 2009, quando contará com equipamentos novos que serão comprados com recursos oriundos de um evento organizado pelos Rotary?s Palmeira e Internacional. O Rotary está organizando um churrasco, com convite no valor de R$ 15,00 para este sábado. O churrasco será vendido na paróquia Santa Inês.

A responsável pelo ambulatório, Jandira Cruz, conta que a Rede Feminina de Combate ao Câncer sobrevive graças ao apoio da comunidade que faz doações e entidades que promovem eventos com o objetivo de arrecadar fundos, além do que obtém com a venda de roupas e calçados usados no Brechó da rede, que funciona dentro das Lojas Hardt, todos os dias, no período da tarde. Além disso, a rede também promove cafés e outras atividades que possam render recursos necessários para a manutenção. O pedágio anual, realizado pela RBS, também ajuda no pagamento das despesas. O próximo pedágio esta marcado para o dia 18 de outubro. A Casa da Amizade também tem marcado um café para o dia 28 de outubro, com o objetivo de arrecadar recursos para a rede.

Câncer de colo de útero

A prevenção primária pode ser realizada através do uso de preservativos durante a relação sexual, uma vez que a prática de sexo seguro é uma das formas de evitar o contágio com o HPV (vírus do papiloma humano), vírus esse que tem um papel importante para o desenvolvimento da doença e de suas lesões precursoras.

A principal estratégia utilizada para detecção precoce dessa doença no Brasil, é através do rastreamento, que significa realizar o exame preventivo (Papanicolau) em mulheres sem os sintomas da doença, com o objetivo de identificar aquelas que possam apresentar a doença em fase muito inicial, quando o tratamento pode ser mais eficaz. O exame preventivo (Papanicolau) é dirigido a mulheres de 25 a 59 anos que devem submeter-se ao exame periodicamente.

Câncer de mama

A detecção precoce é a principal estratégia para controle do câncer de mama. Devem realizar exames de mama todas as mulheres, a partir dos 40 anos. Para as mulheres com risco elevado de desenvolver a doença, é recomendado a partir dos 35 anos.

Câncer de colo de útero apresenta alto potencial de cura

Dentre todos os tipos de câncer, o de colo de útero é o que apresenta um dos mais altos potenciais de prevenção e cura, chegando perto de 100%, quando diagnosticado precocemente. Seu pico de incidência situa-se entre 40 e 60 anos de idade e apenas uma pequena percentagem ocorre abaixo dos 30 anos. É recomendado que todas as mulheres, quando iniciam atividades sexuais, façam o preventivo, pelo menos, uma vez ao ano até os 40 anos. Depois dessa idade, a cada seis meses é o ideal.Existem 11.921 mulheres cadastradas na Rede Feminina de Combate ao Câncer, em Indaial. Cerca de 380 exames preventivos são realizados mensalmente, em mulheres com as mais variadas idades. A vice-presidente diz que qualquer mulher, de qualquer idade, pode procurar a rede para fazer seus exames. No entanto, alerta que a preferência é pelas mulheres em condições financeiras menos favorecidas, que não têm acesso a planos de saúde. ?Mas atendemos todas que nos procuram, visto que algumas depositam muita confiança no trabalho da rede?, conta. Não é cobrado nada pelo atendimento e exames. Atualmente, a rede conta com 80 voluntários, entre médico, nutricionista, psicólogo, entre outros profissionais que dedicam parte do seu tempo a ajudar no combate do câncer. Além disso, uma enfermeira é cedida pela Prefeitura.

Câncer de mama é o que mais causa óbito na população feminina

No Brasil, o câncer de mama é a maior causa de óbitos na população feminina, principalmente na faixa etária entre 40 e 69 anos. A doença é séria, mas pode ser revertida, desde que diagnosticada precocemente, por isso, a necessidade de exames anuais. Na região Sul, Santa Catarina é o estado com os menores índices de morte por câncer do colo do útero ou de mama. No estado são registrados, anualmente, 16,38 casos de óbitos por câncer de colo de útero e 52,03 de mama para cada 100 mil mulheres. No Paraná são 25,11 para o de colo de útero e 56,16 para o de mama. No Rio Grande do Sul são 28,17 de colo de útero e 85,5 de mama.

Um dos fatores que dificultam o tratamento é o estágio avançado em que a doença é descoberta. A maioria dos casos de câncer de mama, no Brasil, é diagnosticada em estágios avançados (III e IV), diminuindo as chances de sobrevida das pacientes e comprometendo os resultados do tratamento.

O foco do trabalho da Rede Feminina de Combate ao Câncer é a prevenção ao de colo de útero. No entanto, a rede atende mantém um grupo de apoio a mulheres mastectomizadas, oferecendo a elas acompanhamento psicológico, quando necessário,e integração com outras mulheres. Neste espaço elas trocam informações e fazem amizades. A maioria das mulheres que passa por esse processo retoma sua vida normalmente depois do período de convalescência.

[email protected]

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui