15.9 C
Timbó
sexta-feira, 19 de julho de 2024

Vigilância Epidemiológica promove campanha contra a dengue

Data:

Vigilância Epidemiológica promove campanha contra a dengue
COMBATE: Com a chegada das altas temperaturas, a proliferação do mosquito é mais intensa, o que e …

Cleiton Baumann

INDAIAL – O verão é a estação de maior risco para o aumento dos casos de transmissão da dengue, por isso há um aumento nas ações de conscientização perante a população no que diz respeito ao combate e eliminação dos locais onde o mosquito transmissor, o Aedes Aegypti, possa depositar seus ovos. Com o objetivo realizar um trabalho de conscientização e prevenção, a Secretaria de Saúde de Indaial, através da Vigilância Epidemiológica, inicia neste sábado, dia 31 de outubro, a campanha que tem por tema: “Combata a dengue, todos os dias!”.
De acordo com os integrantes da Vigilância Epidemiológica, no dia 31, das 8 às 12 horas, será realizada uma panfletagem no Centro da cidade, em frente à Prefeitura Municipal, e das 13 às 17 horas, a panfletagem e orientação à população acontecerá junto aos cemitérios de Indaial. Já nos dias 1º e 2 de novembro, das 8 às 12h e das 13h às 17h, serão realizadas panfletagens e orientações à população nos cemitérios. Um dos objetivos desta ação é de conscientizar a comunidade para substituir a água por areia nos vasos com plantas nos cemitérios e demais locais. A panfletagem e as orientações serão realizadas pelos agentes comunitários de saúde e pelos agentes de endemias, nos três dias.
O objetivo da campanha é o de informar a população sobre a doença (modo de transmissão, quadro clínico, tratamento, etc.), sobre o vetor (seus hábitos, criadouros domiciliares e naturais) e sobre as medidas de prevenção e controle para que possa adotar um novo comportamento frente ao problema, promovendo ações de controle da doença. A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo.

Focos de Dengue na cidade
A Vigilância Epidemiológica informa que existem cinco focos e seis áreas de tratamento em Indaial. Uma dessas áreas de tratamento é referente a um foco de Blumenau, porém como é na divisa entre as cidades, a Vigilância de Indaial precisa tratar. Em Indaial foram encontrados dois focos no bairro Encano Baixo; dois focos no bairro Rio Morto e um foco no bairro Encano do Norte.
Os profissionais da Vigilância Epidemiológica explicam que em várias empresas e residências de Indaial são montadas armadilhas, que têm por objetivo averiguar a postura de ovos das fêmeas do Aedes aegypti. Semanalmente os agentes de endemias passam verificando essas armadilhas. Quando eles encontram larvas nas armadilhas, recolhem o material e enviam ao laboratório de entomologia que identifica a qual vetor pertence (Aedes aegypti, Aedes albopictus, outros, etc). Uma vez identificada a larva como sendo de mosquito Aedes aegypti, esses locais são tratados durante um ano com venenos, pois entende-se que há a fêmea na área.
Em se tratando da Dengue, essa só ocorrerá se um mosquito infectado picar uma pessoa. Para que o mosquito esteja infectado, ele terá de ter picado uma pessoa doente e após um período de incubação (+/- 8 dias) ele estará pronto para disseminar a doença. No ser humano, após ser picado pelo mosquito infectado o período de incubação será em média de 5 a 6 dias até o início do aparecimento dos primeiros sintomas. Não há transmissão de pessoa a pessoa. Em Indaial, neste momento, não há casos suspeitos da doença.
Os profissionais ressaltam tem sido observado um padrão sazonal de incidência coincidente com o verão, devido à maior ocorrência de chuvas e aumento da temperatura nessa estação. É mais comum nos centros urbanos, onde é maior a quantidade de criadouros naturais (águas paradas, caixas de água destampadas ou qualquer lugar que possa acumular água, resultantes da ação do ser humano). Entretanto, a doença pode ocorrer em qualquer local desde que exista população humana susceptível, presença do vetor e o vírus seja introduzido.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui