22.5 C
Timbó
sábado, 13 de abril de 2024

Campanha nacional contra a Poliomielite realiza dia ?D?

Data:

Campanha nacional contra a Poliomielite realiza dia ?D?
Unidades de Saúde realizam o dia ?D? da vacina neste sábado …

CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

Foto: divulgação

TIMBÓ – Com o slogan “Leve seu super-herói menor de cinco anos ao posto de vacinação”, teve início no dia 11 de junho, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite 2012, que será realizada em etapa única. A Campanha contra a Poliomielite, também conhecida como paralisia infantil realiza amanhã, dia 16 de junho, o dia “D”. Na oportunidade, todas as Unidades de Saúde do Brasil, do Estado e dos municípios, que tem sala de vacina, estará de portas abertas das 8h às 17 horas, sem fechar ao meio-dia. Os pais e responsáveis não devem esquecer-se de levar junto a caderneta de vacinação. Os organizadores da campanha que entrou em sua 33ª edição, no dia 11 e segue até o dia 29 de junho, tem a  expectativa de imunizar em todo o país mais de 14 milhões de crianças com menos de cinco anos de idade. Em Santa Catarina, a meta é vacinar pelo menos 95% das 411.967 crianças incluídas nesta faixa etária.
Segundo informações dos profissionais responsáveis pelos setores de Imunização nas Secretarias Municipais da Saúde, em nota técnica a gerente de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Luciana Amorim, lembra que o Brasil está há 23 anos livre da doença, mas reforça “que toda criança com até cinco anos de idade deve tomar as gotinhas, independente de já ter sido vacinada anteriormente. Isso continuará mantendo Santa Catarina como área livre da poliomielite”.
Em Timbó, a expectativa é de imunizar 2.119 crianças menores de cinco anos, que deverão ser vacinadas, sendo que nesta edição serão dadas apenas duas gotinhas.
Já em Indaial, segundo informações do técnico de enfermagem da Vigilância Epidemiológica, Edson Calson, a meta do município é vacinar 3.859 crianças, em todas as Unidades de Saúde que possuem sala de vacina, no horário normal de atendimento.
O técnico de enfermagem explica, que não há contra indicações absolutas à administração da vacina, mas é bom evitar o procedimento nas seguintes situações: crianças portadoras de infecções agudas com febre acima de 38ºC, crianças com hipersensibilidade conhecida a algum componente da vacina, a exemplo da estreptomicina ou eritromicina, crianças que tenham apresentado qualquer reação anormal em relação à vacina e crianças imunologicamente deficientes devido ao tratamento com imunossupressores ou de outra forma adquirida, crianças com história de paralisia flácida associada à vacina.

A doença
A poliomielite, ou paralisia infantil, é uma doença infecto-contagiosa causada pelo poliovírus, e atinge principalmente crianças. A contaminação ocorre por via fecal-oral, ou seja, pelo contato direto com as fezes ou secreções expelidas pela boca das pessoas infectadas.
A maior parte das infecções é assintomática. Quando ocorrem, os sinais são parecidos com os de outras doenças virais, como gripe, febre e dor de garganta, náusea, vômito, constipação, dor abdominal e, raramente, diarréia. Cerca de 1% dos infectados, pode apresentar paralisia nos membros inferiores, cuja principal característica é a perda de força muscular e dos reflexos. A poliomielite pode ser evitada por meio da vacinação e de hábitos de higiene pessoal, que previnem também contra outros tipos de doenças transmitidas por contaminação fecal de água e alimentos.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui