21.3 C
Timbó
segunda-feira, 22 de abril de 2024

Justiça adia julgamento de motorista que matou casal em acidente em Indaial

Data:

Matéria atualizada 18h46

A decisão foi da juíza Dra. Leila Mara da Silva

- Publicidade -

A família aguardava ansiosa pelo julgamento de Geovani dos Santos Machado, motorista que causou um grave acidente que aconteceu em junho de 2016 na BR 470 em Indaial e matou Adriana Cattoni, de 24 anos, e Everton Kreutzfeld de 28 anos, ambos moravam em Indaial, no bairro Carijós. O júri popular estava marcado para acontecer amanhã, 4 de abril, com início previsto para às 09 horas, no Fórum da cidade de Indaial. A redação do Jornal do Médio Vale foi informada no início da noite de hoje, 2 de abril, que a juíza Leila Mara da Silva adiou o julgamento para o dia 24 de maio. A decisão aconteceu após a defesa do réu entrar com um pedido de adiamento do julgamento alegando que ele está com problemas de saúde. Conforme Marlisa Kopsch Cattoni, mãe de Adriana, o pedido do adiamento foi feito no dia 26 de março e a decisão saiu no final da tarde de ontem, 2 de abril.  

Relembre o acidente
Na fatídica noite do dia 21 de junho de 2016, no trevo na BR 470 especificamente na rotatória do posto Zandoná, conforme o relatório da Polícia Militar na época, o motorista que estava embriagado trafegava em alta velocidade e na contramão o seu veículo, um VW Gol, quando colidiu com o carro da marca Peugeot que o casal dirigia. O impacto foi tão violento que o carro ficou com as rodas para cima.

Adriana e Everton morreram na hora. Como um verdadeiro milagre, o pequeno Lucas, filho do casal, que na época estava com um ano, sobreviveu. Ele foi encontrado e retirado da cadeirinha por populares que estavam no local.

O motorista do Gol chegou a ser preso em flagrante. Entretanto, foi solto após uma decisão judicial e aguarda em liberdade o julgamento.

A redação do Jornal do Médio Vale entrou em contato com Marlisa Kopsch Cattoni, mãe de Adriana, e a responsável pela criação de Lucas, que hoje está com nove anos.

“Tenho muita fé que será feita justiça. Dói demais, ainda mais da forma com que minha filha e meu genro morreram”, destaca Marlisa.

Marlisa acredita que, no momento em que o casal sofreu o acidente, eles iriam entregar convites do aniversário de dois anos do Lucas, que faz aniversário dia 8 de julho. Essa hipótese foi levantada, pois os convites foram encontrados espalhados pelo carro.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui