24.4 C
Timbó
quarta-feira, 24 de abril de 2024

Jean declina de candidatura

Data:

Jean declina de candidatura

Evandro Loes/JMV

Foto: Arquivo JMV

O presidente do PL e advogado, Jean Schütz, que estava cotado para concorrer a deputado federal, nas eleições deste ano, a pedido do presidente estadual, senador Jorginho Melo, anunciou, esta semana, em visita ao JMV, que declinou da pré-candidatura para que outras lideranças estaduais ocupem espaços, devido a nova fase da sigla, que ganhou muitos adeptos após a filiação do presidente Jair Bolsonaro. Jean disse que no ano passado seu nome estava em uma lista de nove possíveis candidatos, de um total de 16 vagas. Com a chegada de Bolsonaro, o partido agora tem 25 postulantes a candidatos a federal, para o mesmo número de vagas, sendo alguns do Vale do Itajaí.

Jean disse que compreende a nova fase do partido e entende que o Vale do Itajaí deve concentrar forças em um ou dois candidatos, que já tenham uma projeção regional. “Entendo que minha eventual candidatura se daria para ajudar o partido a unir forças e, quem sabe, ter alguma chance de eleição. No entanto, a nova fase do PL reunirá fortes nomes que apoiam o presidente Bolsonaro e devemos concentrar apoios para criar uma base parlamentar catarinense pró-Bolsonaro em seu projeto de reeleição”, defendeu Jean. O presidente do PL local disse que dará ênfase na campanha local e preparar o partido para o futuro. Jean disse que o PL está realizando reuniões com a comunidade e difundindo os ideais do partido, conscientizando sobre as mudanças implantadas pelo governo Bolsonaro e as propostas para Santa Catarina.

- Publicidade -

Na eleição estadual, o PL deve lançar a candidatura ao Governo do Estado do senador Jorginho Melo. Ao senado, é aguardada a eventual filiação do empresário Luciano Hang. No plano federal, Jean acredita que as pesquisas até aqui divulgadas não representam a realidade, mas reconhece que a disputa de segundo turno deve ficar entre Bolsonaro e Lula. Ele não vê espaço para uma terceira via e acredita na vitória do atual presidente, mesmo que seja uma eleição bem disputada. Questões como a pandemia e agora a guerra entre Rússia e Ucrânia tem colocado grandes dificuldades na economia e prejudicaram muito o plano original do governo, por isso entende que o governo Bolsonaro precisa de mais um mandato para completar as mudanças que o país precisa.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui