19.6 C
Timbó
quarta-feira, 17 de julho de 2024

Choro como expressão de saúde emocional

Data:

Chorar é saudável? Considerado uma resposta emocional natural e benéfica diante de várias situações e sentimentos, o choro não denota fraqueza, mas sim uma expressão genuína de emoções. Em muitos casos, chorar pode representar uma maneira importante de liberar tensões, enfrentar o estresse e processar emoções complexas. De fato, o ato de chorar alivia o estresse, como destaca a psicóloga Francielle Hartmann (CRP 12/09674), especialista que aborda frequentemente o tema em seu consultório.

Segundo a profissional, muitas pessoas interpretam o choro como um ato de coragem e vulnerabilidade, pois requer disposição para compartilhar emoções com os outros.

- Publicidade -

Francielle enfatiza a importância de reconhecer que todos experimentam momentos de tristeza, frustração, dor ou felicidade intensa, e que o choro pode ser uma resposta natural a essas emoções. Em vez de ser visto como fraqueza, é mais construtivo encará-lo como autocuidado e autocompaixão, permitindo o processamento e a liberação de emoções de maneira saudável.

Em primeiro lugar, chorar é uma forma de liberar emoções intensas. Quando choramos, permitimos que sentimentos reprimidos se manifestem, o que ajuda a aliviar a tensão emocional e reduzir o estresse. Pesquisas indicam que as lágrimas emocionais contêm hormônios e toxinas que são liberados do corpo, proporcionando benefícios físicos. O ato de chorar pode ser uma forma poderosa de comunicação não verbal, transmitindo sentimentos complexos que palavras frequentemente não conseguem expressar totalmente.

A psicóloga também alerta para a importância de monitorar a frequência e a intensidade do choro, pois pode ser um sintoma de vários transtornos mentais. A complexidade das emoções humanas é influenciada por diferentes condições psicológicas, incluindo depressão, ansiedade generalizada, transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), transtorno bipolar, transtorno de personalidade borderline e transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM).

Francielle destaca que o choro persistente ou sem causa aparente pode indicar transtornos mentais subjacentes. Em um nível pessoal e psicológico, permitir-se chorar pode ser uma parte essencial do autocuidado e da saúde emocional. “Portanto, buscar ajuda profissional é crucial para entender suas causas e receber o tratamento adequado”.

Segundo ela, a psicoterapia pode proporcionar alívio significativo e melhorar a qualidade de vida.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui