26.1 C
Timbó
domingo, 23 de junho de 2024

Fesporte terá que prestar explicações à Alesc por falta de árbitros no Parajasc

Data:

Requerimento com pedido formal de informações foi aprovado pela Assembleia Legislativa

Os problemas com a falta de arbitragem nos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc) pautaram os trabalhos da Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 4, durante as atividades itinerantes, em Joinville. Na ocasião, os deputados estaduais cobraram explicações da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) sobre o impasse, que culminou com o adiamento das disputas do atletismo e da bocha paralímpica. O Parajasc aconteceu entre os dias 27 de maio e 1º de junho, na cidade de Blumenau.

- Publicidade -

Durante a reunião da Comissão de Esporte e Lazer, os parlamentares aprovaram dois requerimentos, um com pedido formal de informações e outro para a realização de audiência pública, com data ainda a definir, propostos pelos deputados Napoleão Bernardes (PSD) e Fernando Krelling (MDB), respectivamente. “Trata-se de uma pronta resposta da Alesc a essa situação vergonhosa, que prejudicou mais de 700 paratletas”, afirmou Bernardes.

De acordo com ele, a medida tem como objetivo reunir a maior gama possível de informações para compreender a cronologia dos fatos e identificar a raiz do problema. “Certamente, a negociação com os árbitros já vinha se arrastando há um tempo. Então, é inacreditável que a Fesporte tenha resolvido adiar essas modalidades com os atletas já em Blumenau. Estamos falando de pessoas com deficiências física, auditiva, intelectual e visual, muitas delas vindas de cidades bem distantes. No mínimo, faltou bom senso, responsabilidade e respeito com elas”, destacou.

Além de identificar as falhas que acarretaram o adiamento das modalidades, os parlamentares querem entender quais ações a Fesporte está adotando para viabilizar as disputas pendentes e compensar os prejuízos financeiros. “Esses atletas se prepararam muito para competir, por isso, estamos cobrando que haja agilidade na realização efetiva das respectivas provas. Também esperamos respostas sobre os recursos que foram gastos à toa com deslocamento, hospedagem e alimentação. O dinheiro público precisa ser gerido com a máxima eficiência e, infelizmente, por conta dessa desorganização absurda, teremos gastos adicionais”, assinalou Napoleão.


Audiência Pública
Como medida complementar ao pedido de informações, a audiência pública deverá reunir deputados e representantes do Governo do Estado, do Tribunal de Justiça Desportiva, do Conselho Estadual de Esportes e das Federações Catarinenses de Atletismo e Bocha. A data e o local ainda serão definidos pela Assembleia Legislativa.

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui